São Paulo é uma cidade ingrata aos fins de semana com quem não possui carro. Qualquer programação sua tem que ser estendida de três a quatro horas devido ao tempo perdido esperando ônibus (para quem vai de metrô, o drama é um pouco menor). Os coletivos demoram tanto para passar que quando passam muitas vezes ficam tão lotados quanto estariam em dias de semana em horários de pico.

Será que o número de passageiros aos fins de semana cai tanto assim para justificar eu esperar o dobro do tempo para pegar um ônibus igualmente lotado? E quem trabalha aos finais de semana e tem horários a cumprir, como fica? Para sair de um plano geral e pegar um exemplo prático, vou usar uma situação que eu passo como exemplo.

Moro próximo ao Metrô Belém e minha namorada mora no Parque São Rafael. A opção mais fácil para visitá-la seria pegar a linha 372R-10: Metrô Belém – Parque São Rafael. Acontece que este ônibus demora tanto aos fins de semana que às vezes compensa mais pegar o metrô até a Estação Brás, fazer baldeação até o trem, descer na Estação Santo André e pegar um ônibus até a casa dela. Percebem o absurdo disso? É comum eu mais ficar meia hora esperando o coletivo. Até para fim de semana, considero este tempo de espera muito grande.

Pois bem, no dia 26 de janeiro de 2012 (domingo), saí da casa da minha namorada e cheguei no ponto de ônibus às 21h51 para pegar o coletivo e ir para casa após um dia agradável. Somente às 23h45 (não, você não viu errado) um motorista desta linha indo guardar seu veículo na garagem resolver dar carona para quem estava no ponto até o Terminal São Mateus. Fiquei praticamente DUAS HORAS esperando o maldito ônibus aparecer e nada.

Depois de pegar um ônibus de outra linha, resolvi ligar para a prefeitura através do 156 e registrar uma reclamação. Para quem não sabe, este número serve para qualquer assunto envolvendo a Prefeitura de São Paulo e é gratuito. Pode ligar até de seu celular que não cobra nada. Liguei achando que só falaria com aquela atendente eletrônica, mas para minha surpresa existem atendentes de plantão 24 horas.

Expus o ocorrido para o atendente e eis que descubro que, pelo sistema deles, um veículo sai do ponto inicial às 22h. Os próximos saem às 22h20 e 22h40 e o último sai às 23h.  QUATRO VEÍCULOS DEVERIAM TER PASSADO E NENHUM PASSOU. Pelos horários deste sistema, a cada 20 minutos deveria passar um coletivo. Coisa que eu NUNCA vi acontecer em um domingo. Ou os horários dos veículos na prefeitura estão totalmente errados ou os fiscais desta linha estão fazendo um serviço de porco.

O número de protocolo da minha reclamação é 10588507, disseram que foi passado para a SPTrans e que eles tem até 20 dias (um absurdo, diga-se de passagem) para dar uma resposta para o ocorrido. Peguei todos os horários de ônibus desta linha a partir das 21h de sábado e domingo. Caso ocorram mais atrasos durante estes 20 dias, haverão mais reclamações. Tenho andado de saco cheio de algumas coisas que andam acontecendo em serviços públicos e privados e vou reclamar até conseguir uma satisfação, que é o mínimo.

Recapitulando:

– O telefone 156 é gratuito, 24 horas e pode ser usado para fazer reclamações sobre qualquer serviço sob responsabilidade da Prefeitura de São Paulo. Eles te pedem nome completo, endereço (com CEP), telefone, RG e um e-mail. Caso na hora da reclamação você não tenha como anotar o número do protocolo, é possível ligar mais tarde e recuperar este número através de seus dados.

– Todo ônibus tem horário certo para passar. Sim, eu sei que com o trânsito da cidade isto nem sempre pode ser cumprido, mas deveria. Se você ligar no 156 e pedir os horários dos ônibus de alguma linha, eles são informados e, segundo o atendente, DEVEM ser cumpridos.

Fica aí a dica sobre como agir nestes casos e aguardem novidades sobre este caso!

Comente pelo Facebook

É um cara que já trabalhou (e trabalha) em muitas coisas e nas poucas horas que tem dá uma de escritor/poeta/jornalista/roteirista. Quando tem vontade atualiza seu blog, o “O Protagonista 2.0”. Foi colaborador do blog Cultura Nerd e atualmente escreve para os blogs sites Novelas Teen, Contraversão e Revista Entremundos. Pode ser encontrado a noite cambaleando bêbado pelas ruas de São Paulo ou falando seu nome três vezes em frente a espelhos em botecos suspeitos da Augusta e da Mooca. Uma mistura de Spider Jerusalem e John Constantine, ou não.

7 COMENTÁRIOS

  1. Baita texto, quem nunca passou por uma situação parecida como essa aqui em São Paulo?!

    “Resposta: Quem anda de carro ou quem não sai de casa”

    Eu mesmo uma vez ia ao cinema (lá no Shopping Santa Cruz), que ficava ;a 30 minutos de casa. O ônibus demorou tanto para passar que eu perdi a sessão e quase perdi a próxima também. Ou seja, fiquei sem brincadeira umas 2 horas e meia no ponto.

    Lembro que passavam vários ônibus da linha com aquela de “reservado”. Tive de descontar no motorista. O mesmo me informou que o problema não era com ele, que eu deveria ligar nesse 156.

    Enfim, tenho certeza que o motivo desses atrasos pela cidade se devem a alguma falcatrua.

  2. Nossa! Pensei que isso só acontecesse em Brasília! Aqui tem alguns ônibus que eu chamo de lendários, pois nunca passam nem próximo da hora em que estão listados no site do DFTrans! Dos quais alguns eu mesma nunca vi depois de esperar mais de 3 horas no ponto de ônibus e mais: mesmo em dia de semana. É um total descaso com quem não tem carro e que realmente precisa do transporte público. Se vc mora longe do metrô, chora.

    • Jéssica, aqui em Porto Velho também tem esses ônibus, só que eu os chamo de ‘fantasmas’. Dá pra acreditar que por aqui tem linha que só tem um ônibus passando?
      Mas o maior problema aqui em PVH são os ônibus que quebram no meio do caminho, e o pior é que os ônibus que passam pela gente depois não querem parar ‘dar carona’. Será que em algum lugar desse país quem usa transporte coletivo não sofre?

      • Realmente precisamos nos mobilizar para acabar com a corrupção! Só assim vai ser possível ter os direitos de cidadãos atendidos de verdade. Pelo menos poderíamos ser tratados como consumidores do transporte urbano… e ter as leis do Procon ao nosso favor!

  3. Esse Olho Vivo até que é bom, apesar de que, com o maldito e terrível 3g desse país é mais fácil o ônibus chegar que você conseguir pesquisar o ônibus que quer… MAs nas 2 ou 3 vezes que testei o ônibus acabou cehgando dentro do esperado. MAs realmente, ônibus no fim de semana é algo terrível, sempre lotados e demorados, além do que, é comum encontrar motoristas estressados, dirigindo MUITO mal, em velocidades acima do aceitável pra terminar o turno mais rápido ou, sei lá, apra se divertir nos colocando em perigo.

Deixe uma resposta