Ali. Sim. Eu vi. Ali mesmo. Isso. Onde você tá olhando agora. Estava ali. Juro. Juro por tudo o que é mais sagrado que estava ali. É. Estava sim. Eu vi. Juro que vi. Vi sim. Não estou mentindo. Não. É verdade.

E se, a pessoa que acabou de esbarrar no seu ombro na estação de trem lotada tiver um papel imprescindível na sua existência? E se, aquele cara ou aquela garota que você estava com muita vergonha de ir puxar assunto, mudasse drasticamente a sua vida?

E se aquele professor que sempre faz piada sem graça na aula mas que você ri por educação fosse, no âmago de ser ser, o pior inimigo que cruzará a sua história? E se, aquela faxineira que diz bom dia pra todo mundo com um sorriso, estiver planejando a morte do marido e dos filhos e pretende executá-los no fim de semana?

É. Tava lá. Sim. Estava sim. Eu vi. Só que sumiu. Sumiu. Assim. Do nada. Juro que tava aqui. Eu quase senti. Pertinho de mim. No alcance dos dedos. Dava pra quase sentir o cheiro. É. Tinha um odor gostoso. É. Gostoso sim. Parecia bom. Estava aqui.

A iniciativa.

É. Estava aqui.

Mas eu não fiz nada com isso.

Comente pelo Facebook

Jornalista. Fã de gore, terror e todas as bizarrices da internet. O pessoal daqui diz que eu sou um Shinigami.

ARTIGOS SEMELHANTES