Fala pessoal,

Cá estou para compartilhar com vocês um pouco das minhas impressões sobre a CCXP 2015 (Comic Con Experience), que aconteceu entre os dias 4 e 7 de dezembro, em São Paulo.

Para minha grata surpresa, consegui uma credencial de imprensa para cobrir os dois primeiros dias do evento. Nos outros dois consegui comparecer graças a nossa loja parceira, a Comix Book Shop, que me forneceu ingressos – e para o Matheus Laneri também -. \o/

E como não poderia deixar de ser, a área que mais nos importava era a Artists’ Alley, um espaço reservado para artistas independentes apresentarem e venderem seus trabalhos, além de baterem um papo com os seus fãs. Pudemos conferir de perto várias das HQs que divulgamos por aqui na nossa coluna de financiamento coletivo, inclusive.

E não só artistas independentes, na verdade. Artistas consagrados de grandes editoras também costumam aparecer por lá para ter esse contato. Como por exemplo: Mark Waid,  Amy ChuDavid & Meredith FinchEd BenesEsad Ribic entre outros que lá estiveram.

Artists’ Alley estava esse ano ainda maior do que a primeira edição, e na minha opinião, bem melhor localizada. Eram 163 mesas, que recebiam 255 artistas nelas. Além de vários outros que perambulavam por lá, com seus trabalhos.

Aproveitamos então para criar uma série de vídeos, que se chamará Mob Drops, com pequenas entrevistas com alguns desses artistas. Em breve começamos a soltá-los!

Estandes

Outra área interessante era claro, os estandes das editoras que por lá estavam, muitas delas levando seus autores para o delírio dos fãs – nós – e com promoções.

A começar pela linda da Editora Aleph, que em seu estande, simulou a Mos Eisley Cantina de Star Wars, com direito a show da banda Figrin D’an and the Modal Nodes ao longo dos dias. Sim, sem dúvida nenhuma, era o lugar mais legal de todo evento. PALMAS!!!

Além disso, a Aleph levou para CCXP três de seus autores de peso: Timothy Zahn (Star Wars –Trilogia Thrawn), Evangeline Lilly (Os Molambolengos/ atriz: Lost, O Hobbit) e Chris Taylor (Como STAR WARS Conquistou o Universo). E eles estiveram presentes em diversas sessões de autógrafos e painéis (eu até peguei um autógrafo do Timothy Zahn para o Storino, que é quem está lendo a trilogia na Mob).

Outro estande bem legal era o da Cia das Letras, que era inspirado na Millennium Falcon, a icônica nave comandada por Han Solo (Harrison Ford) em Star Wars. A editora ainda lançou três livros por lá: Star Wars: Estrelas Perdidas (Claudia Gray), Doctor Who – Cidade da Morte (James Goss) e Revival (Stephen King).

A Cia das Letras ainda realizou no final de semana sessões de autógrafos com o Gustavo Duarte (Có & Birds),  Fábio Moon e Gabriel Bá (Dois Irmãos) e Rafael Coutinho (Cachalote).

A Editora Draco estava presente também com vários títulos novos do selo Dracomics. Como: O Rei Amarelo em Quadrinhos (organizador: Raphael Fernandes), Cortabundas – O Maníaco de José Walter (Talles Rodrigues), Cabra D’água – Terra Sitiada (Airton Marinho e Ronaldo Mendes) e destaque para a versão impressa de Zikas- Vol 01, a webcomic do nosso (o.O) Alessio Esteves junto ao Raphael Fernandes.

Outro estande que merece destaque é o da Comix Book Shop que realizou diversas sessões de autógrafos com autores/artistas, dentre eles: Ziraldo (Menino Maluquinho), Mike McKone (Vingadores: Guerra sem Fim), Alexandre Beck (Armandinho), David e Meredith Finch (Mulher-Maravilha dos Novos 52) e também os nossos amigos do Pipoca e Nanquim (Alexandre Callari, Bruno Zago e Daniel Lopes) que lá estavam autografando seus livros Quadrinhos no Cinema 2 (Generale)  e Apocalipse Zumbi (Generale).

A Editora Leya também estava com estande legal, que continha o famoso Trono de Ferro de Game of Thrones, responsável sempre por grandes filas por lá. A editora também aproveitou o hype a lançou o livro Almanaque Jedi (Brian Moura e Henrique Granado), que promete ser um guia sobre o universo Star Wars, feito de fã para fã. E levou também para lá seus autores Affonso Solano (O Espadachim de Carvão e as Pontes de Puzur), Enéias Tavares (A Lição de Anatomia do Dr. Louison), Pathy dos Reis e Maria Passos (Blasfêmia), e a banda de metal Marmor com o livro Alma Celta pelo selo Fantasy.

Acho que os destaques foram mesmo esses, tirando os painéis que não tivemos acesso. Outros estandes, como o da Disney (tinha umas cabines legais onde se podia tirar e pegar uma foto impressa como Jedi ou Sith), Netflix (alguém por misericórdia, cancela a idéia de um próximo karaokê nele), Devir, Warner (estavam expostos protótipos das roupas de Batman Vs Superman e Esquadrão Suicida) vocês podem ver em nossa galeria de imagens da CCXP em nosso Facebook, que conta também com alguns cosplays que por lá estavam – Coringa e Arlequinas é o que não falta -.

►Clique aqui para ver a galeria!

Ah sim, espero ver um painel da HBO na próxima edição, além de torcer fortemente pela presença da Darkside Books também. Até a próxima!

E a sua CCXP, como foi?!

Comente pelo Facebook

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta