IamuAKu

Velhos Hábitos Nunca Morrem

Como muitos já devem ter percebido, existe uma nova tendência em Hollywood. Atores conhecidos do grande público, que já chegaram nos 50 anos (em alguns casos até nos 60), tentam se manter produtivos no mercado com fitas de ação de orçamento enxuto e farta divisão de lucros. Liam Neeson, por exemplo, é o grande propulsor deste formato, e recentemente lançou a última parte de sua trilogia Busca Implacável, franquia que virou uma espécie de lenda dentro do cenário, para o bem ou para o mal.

Bem, dados os parâmetros, fica meio claro que De Volta ao Jogo pega carona neste rentável expresso da meia idade. O filme traz Keanu Reeves interpretando o protagonista John Wick, e a oportuna diferença da produção é que Reeves já é consagrado por seus filmes de ação, e não aparenta tanto os 50 anos que têm.

A história é muito simples, e não oferece muitas surpresas, mas o conceito de honra que serve de base para o texto é bem maneiro. É o seguinte: John Wick é uma espécie de assassino lendário da máfia. Na verdade, ele era o assassino dos assassinos lendários. Literalmente o bicho papão. No entanto, depois de encontrar o amor verdadeiro, o cara resolveu se aposentar e aproveitar a vida. Mas como apenas os bons morrem cedo, sua mulher logo ficou doente, e Wick permaneceu ao lado dela até os últimos momentos. A esposa, consciente de seu destino, até encomendado um pequeno cãozinho para servir de companhia ao marido. Seu último presente.

john-wick-keanu-reeves

O problema começa quando o filho do chefe da máfia russa resolve roubar o extremamente sensacional carro de John Wick, um Mustang Boss 249, 1969. Para isso, o fedelho invade a residência de Wick acompanhado de capangas, que espancam o enfraquecido viúvo, matam o cachorro e roubam o carro. Agora, para alguém que acabou de acompanhar a esposa se apagando lentamente, e que tinha no cachorro um símbolo de redenção, qual seria a coisa mais digna a se fazer? Matar todos envolvidos, obviamente, e depois encarar uma tempestade de consequências. Está é a resposta certa.

De Volta ao Jogo foi o primeiro filme dirigido por Chad Stahelski, que possui vasta experiência como coreografo de artes marciais e coordenador de equipes de dublês. Suas escolhas técnicas funcionam muito bem, o que não deixa de ser uma surpresa. Com uma visão apurada, Stahelski valoriza os detalhes da ação explosiva que o filme se propõe a entregar, e vai além, ao construir certa dramaticidade e um eficiente clima de tensão. O universo criado pelo roteirista novato Derek Kolstad possui personalidade, é bem estruturado e conta com personagens interessantes.

john-wick-screenshot-008-1500x1000

Keanu Reeves é conhecido por fazer questão de realizar suas cenas de ação, e isso definitivamente engradece sua participação no filme. As lutas são tão bem coreografadas, que parecem inventar novas técnicas mortais de combate corpo a corpo. O personagem John Wick é um cara fechado, de feição apática e pouca conversa. Em outras palavras, o papel de sempre para Reeves. Sabemos que ele não é um ator que transpira naturalidade, mas muitos de seus trabalhos possuem uma base de fãs hardcore (Bill & Ted, Caçadores de Emoção, Matrix, A Scanner Darkly), o que significa que algo está sendo feito de forma correta, ocasionalmente.

Em resumo, De Volta ao Jogo é uma despretensiosa e divertida opção de entretenimento para se assistir em casa. Levando em conta que este é um filme que preza pelo realismo de suas ações, o texto algumas vezes se monstra pouco coerente, o que fatidicamente é uma das marcas do gênero. Mas o que seria desse tipo de ação se, por exemplo, o vilão não capturasse o mocinho para despejar xingamentos e chover porrada na cara dele? Ao invés de matá-lo de uma vez por todas? Se ninguém se arrisca-se a torturar um mestre assassino, não existiriam frases como “se me soltar agora, não vai sofrer na hora de morrer”, ou então “vou te matar primeiro com esse garfo”, e obviamente não existiriam os três mandamentos de Liam, “Eu vou te procurar, Eu vou te encontrar, e Eu vou te matar”. É uma linha tênue entre o brega e o totalmente badass. Recomendado.

De Volta ao Jogo/ John Wick: EUA, Canadá, China / 2014 / 101 min

Direção: Chad Stahelski, David Leitch (não creditado) /

Elenco: Keanu Reeves, Michael Nyqvist, Alfie Allen, Willem Dafoe, Adrianne Palicki, John Leguizamo, Ian McShane, Lance Reddick

banner_critica_mob

Comente pelo Facebook

Jornalista guerrilheiro, entusiasta de games ligeiramente sangrentos. Já teve banda de Heavy Metal, hoje toca Beatles no violão. Ama a sétima arte de forma visceral, prefere dramas reais - pois acha que a vida em certos momentos é incrível demais para ser verdade. Já escreveu sobre cinema, música e jogos em alguns lugares, hoje é editor do site Crítica Daquele Filme... e precisa fazer mais exercícios.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta