desengano_

No último sábado (26/07), conforme havíamos anunciado aqui, o camarada Camilo Solano lançaria sua nova história em quadrinhos, Desengano, lá na Gibiteria. E acontece que ele lançou mesmo, e eu fui lá prestigiá-lo.

Fui lá porque tinha a expectativa de ver o Robert Crumb no local (ele fez um belíssimo prefácio para a HQ), mas não rolou. Então tive de me contentar com a presença do próprio Solano, mesmo. Mas assim que notei a chegada do Thobias Daneluz ao local, não pensei duas vezes e parti em retirada. =P

Brincadeiras a parte, foi muito bacana prestigiar o trabalho do amigo Camilo Solano e reencontrar tantas outras figuras talentosas que foram lá fazer o mesmo. Se você não conseguiu comparecer, não tem problema, a HQ será lançada também no FIQ e na CCXP desse ano.

Sem mais delongas, eu já li Desengano e conto agora procêis o que achei.

Autógrafo que o Chaves pegou no deu exemplar de Desengano do @camilo.solano #hqs #independente #bide

Uma foto publicada por Mob Ground (@mobground) a

Desengano conta a história de Juca, um garoto introspectivo que é apaixonado por bidê, e que vive em total desengano pelas pessoas e situações – daí vem o nome da HQ -.

Durante o carnaval, ele e sua família vão visitar seus avós na cidade de São Manuel, com o objetivo de fugir do agito que a data proporciona na cidade de São Paulo – Quem nunca?! -.

Por lá, sua família decide aproveitar a natureza em um sítio, mas Juca também não curte esse contato com a natureza e preferiu ficar de boa na casa, com a desculpa de comprar batatas fritas para seu avô no fim do dia. E é ai que a vida dele tomará um outro rumo, um rumo nunca imaginado por ele, até então.

E essa é a sinopse que eu posso falar da HQ. Parece simples? E é mesmo. Mas o grande barato dela está justamente na simplicidade.  Aqui, menos é mais.

A sensação que eu tive ao ler Desengano foi de nostalgia. Me senti vendo um clássico filme da Sessão da Tarde/ Cinema em Casa, com aquele clima de aventura e descobertas, ainda que aqui a aventura não tenha sido tão grande. E como não poderia deixar de ser, me reconheci no papel de Juca em diversos momentos. Não só no desgosto pelo carnaval, mas nas características dele. Essa proximidade com o leitor eu acho sensacional (os Daniel do Pipoca e Nanquim falou um pouco sobre isso aqui).

Pra mim, as relações cotidianas entre os personagens apresentadas em Desengano são o ponto forte da história e são de chorar de rir – a inicial sobre o bidê, por exemplo, eu continuo rindo até agora -. Percebi que meu nível de humor se equipara bastante ao do autor, se isso é uma coisa boa para ele, já não sei dizer. =P

Antes de terminar, preciso elogiar também o trabalho gráfico. Que maravilha! Tanto o formato, os papéis usados, o traço e as cores feitas pelo Camilo Solano. Coisa fina!

Que venham vários outros gibis desse mala “estéril”!

Capa_Desengano_RGB_LOWDesengano

Autor: Camilo Solano

Editora: Independente

Páginas: 60

Especificações: 20 x 28 cm,

COMPRE AQUI: Comix | Ugra Press


 

Comente pelo Facebook

Designer (gráfico e web), viciado em séries e em filmes, colecionador, rockeiro, torcedor do Tricolor Paulista...

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta