Confesso que sempre quis ver uma abordagem onde os pokémons podem ser destroçados e as lutas sanguinárias e, mesmo sendo um grande fã das aventuras de Ash e seus amigos, eles não tinham aquele algo a mais de violência tão característico em animes e mangás. Para quem cresceu assistindo Dragon Ball, Cavaleiros do Zodíaco e Evangelion realmente faltava aquele toque de sangue e porradaria.

E eis que vi de relance essa postagem em algum blog por aí (desculpa, mas perdi a referência…) e salvei para ler depois o link da comic. Era algo sobre uma versão mais realista de pokémon.

Ok – pensei – deve ser mais um projeto desses por aí, vou ler e ver que há.

Fui ver e fiquei boquiaberto com o visual bem dark e os traços utilizados por Ray Bruwelheide nessa comic. Tudo lindo. Fui ler a história e tive uma grande surpresa, o negócio era bom, ou melhor, era FODA! Um roteiro interessante e algumas ideologias que vemos no nosso mundo atual caindo muito bem no mundo dos monstrinhos de bolso. Impossível não curtir esse trabalho.

Sem mais delongas, confiram o projeto de Ray B. intitulado Viridian City:

 

Viridian City 01

 

Viridian City 02

 

Viridian City 03

 

Viridian City 04

 

Viridian City 05

 

Viridian City 06

 

Viridian City 07

 

Viridian City 08

 

Viridian City 09

 

Viridian City 10

 

[Original: http://viridiancitypokecenter.tumblr.com/]

Aguardem, em breve traremos uma entrevista com Ray B. para vocês!

Tradução: Sayron Schmidt Souza;

Revisão: Felipe Storino.

Carregar mais artigos relacionados
Load More By Sayron
Load More In Hqs

No Comments

  1. […]   A HQ tem um Tumblr próprio, em inglês, porém, existe uma versão traduzida aqui nesse link do site mobground.net.    Outra coisa, se você quiser ajudar o Ray a tocar Viridian […]

    Reply

  2. O nerd café

    23 de maio de 2015 at 15:08

    […]   A HQ tem um Tumblr próprio, em inglês, porém, existe uma versão traduzida aqui nesse link do site mobground.net.    Outra coisa, se você quiser ajudar o Ray a tocar Viridian […]

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira também!

[Resenha] Abominação de Gary Whitta

Historicamente muita coisa sobre a Idade Média, ou era Medieval, se perdeu em meio a guerr…