Mobcast---05-RPG

Fala galera!!! Voltamos com nossas insanidades e hoje vamos falar de RPG no Mobcast, vulgo Role-Playing Game, com Felipe Storino, Sayron, Thiago Chaves e o Giancarlo contando um pouco sobre a história do RPG, conhecer alguns sistemas e histórias bizarras que já aconteceram com nossos participantes!

Nesse episódio aprenda a criar um monge capoeirista e que anões são malucos, seja pulando uma quantidade enorme de armadilhas, cavando embaixo da muralha para entrar na cidade com um machado ou matando um dragão por lugares inapropriados. Saiba quanto tempo o Sayron está devendo uma mesa para a galera da MOB e em como o Giancarlo não consegue matar um personagem ~garotão~.

E se você tem medo de verdade, cuidado ao jogar RPGs de terror!

E não deixem de assinar o feed do MobCast!

seta_200

Reproduzir

Assine e ouça direto no Itunes!

Edição: Tiago Malta

Artes: Thiago Chaves (@chavespapel)

Música dos créditos: Bonde das Impostora – Metal nation army

 

Promoções no ar:

Últimos dias para participar: Pesquisa da Mob Ground 

promoção

Comentados no Cast:

O Massacre da Serra Elétrica – Arquivos Sangrentos (Darkside Books)

Serial Killers – Anatomia do Mal (Darkside Books)

setas

O que é RPG?

Dungeons & Dragons

Gurps

Gurps Fallout

3D&T

Dragão Brasil

World of Darkness

Violentina

Fiasco

Terra Devastada

Tormenta

Mutantes e Malfeitores

Legend of the Five Rings

7th Seas

Legend of the Burning Sands

Desafio dos Bandeirantes

Era do Caos

Comente pelo Facebook

Oi! Eu sou o Sayron! Não é Saimon, Taimon ou Sauron... Sou um eterno perseguido por Murphy! Viciado em games, fanático por RPG e assisto Futebol Americano de vez em quando. Gosto das bizarrices desse mundo chamado internet. Vivo com sono, sou reclamão, mas se é para fazer zuera, conte comigo!

4 COMENTÁRIOS

  1. Nossa, monge capoeirista é dose hahahaha. Infelizmente não joguei RPG, e acho que me daria bem porque sou uma pessoa bem imaginativa rs. Muito bom os podcasts, continuem assim.

  2. Muito legal o programa, realmente a diversão é o mais importante, a regra é um meio, sempre pensei dessa forma também. Tive um grupo de RPG que era muito unido, eles só tinham alguns problemas que não tinha como arrumar: sempre achavam que todas as minhas ações como mestre eram sempre pra fuder a vida deles, ou seja, eu não podia por um item na sala que certamente ele era pra fazer mal a eles (na idéia deles), ou que determinado combate era pra foder o grupo (detalhe é que os jogadores raramente morriam nas minhas aventuras, e várias vezes dava segunda chance na jogada de dado que havia falhado). Outra péssima mania dos jogadores era o advogado de regra: e sempre ouvia a frase “mestre ladrão”, “para de roubar” etc. Isso desanimava mesmo a vontade de mestrar. Uma vez pedi a um amigo que mestrasse para esse meu grupo, e esse mestre era sim, extremamente apelão, acho que foi a primeira vez que tiveram um mestre realmente carrasco…

    Regras, a gente jogava sistema próprio, adorávamos misturar, Dungeoner, Tagmar e um pouco de Gurps.
    atualmente meu grupo não joga mais, desenvolvi uma regra e tenho desenvolvido um mundo, jogado online (via team speak) com uma galera que joga mmo.
    Vantagem e desvantagem de jogar RPG com jogadores de MMO> eles são muito inocentes, (como a noite em que todo grupo dorme sem por alguém pra vigiar), e o lado bom é que estão prontos a testar uma regra, que pode ser modificada para melhorar a dinâmica do jogo, e até mesmo chegam a me avisar de possíveis combinações que podem gerar um personagem “roubado”, pois essa galera está acostumada a lidar com atualizações de Patch e do chamado “nerfar” que é tirar poderes de certas habilidades.

    bem , a regra e o mundo ainda estou desenvolvendo a passos lentos. pretendo divulgar como regra livre pra uso quando estiver pronta.

    aqui o blog onde armazeno a regra, a descrição do mundo, que jogo com essa galera do MMO.

    http://orienrpg.blogspot.com.br/

  3. Cara mandaram bem, principalmente pelo conhecimento de causa! Dei muita risada com os causos de alguns games. Só faltou explorarem a palhaçada do LIVE. Poutz! LIVE é a coisa mais bizarra que existe!
    hahahahahaha
    Se rodas de RPG tem histórias deprimentes e engraçadas, o LIVE tem no mínimo o triplo!

    • Se a gente fosse falar de live o cast ia acabar ficando muito grande. Quem sabe no futuro a gente não faça um falando dessa modalidade.

Deixe uma resposta