—Initializing Engine—

—Server 3.5 Started on Mobground by agrt at 16:07 pm 21/11/12 BR GMT—

“Construirei um labirinto, no qual poderei me perder com quem quiser me achar – quem disse isso, e a propósito de quê? :-)”

agrt say:

Se imagine um dia acordando em um pequeno quarto com paredes verdes, lâmpadas brancas no teto, uma cama e um computador. Não há porta ou janela, o teclado do computador está fixado numa mesa de pedra e a tela do computador está atrás de uma espessa camada de vidro, para que você não o destrua. O computador está conectado em um chat, a única coisa que você pode fazer é digitar neste chat.

Quem te colocou ali? A propósito de quê? Como é possível sair? Por que deixaram este chat aberto?

É neste cenário claustrofóbico que Victor Pelevin ambienta “O Elmo do Horror: O mito de Teseu e o Minotauro”. Aparentemente um thriller comum, que rapidamente se mostra um arriscado cyber-thriller que brinca com as concepções de realidade dos personagens e dos leitores.

“Se tudo é estimulado pelo elmo, então não se trata mais de elmo e de simulação, é a vida.”

Há 8 personagens, que conhecemos apenas pelos seus nicks no chat (Ariadna, Romeo-y-Cohiba, IsoldA, Nutscracker, Organizm(-:, Ugli 666, Monstradamus e Sartrik). Nicks esses que não foram escolhidos pelos usuários, eles o descobrem ao digitar suas primeiras frases no computador. Todos estão presos em quartos parecidos, sem fazer a mínima idéia de porquê estão ali, com exceção de uma pessoa, Ariadna!

Tudo o que lemos neste livro de Pelevin é a tela do chat. O livro é inteiro no formato de chat. Quem descreve os ambientes e os acontecimentos são os personagens no chat, um tentando explicar sua situação aos outros. O chat é constantemente censurado, coisas como idade, local de nascimento/moradia e emprego, ao serem digitadas se transformam em xxx, o que indica que tem sempre alguém observando o que estão escrevendo.

Em algum tempo os personagens descobrem que há uma porta em cada quarto e o macete para abri-la. É aí que a história começa de verdade. Por trás de cada porta há um labirinto único que está relacionado com a personalidade da pessoa, este que está ligado com o nick que cada um recebeu. O labirinto de Romeo-y-Cohiba está conectado com o de IsoldA, duas referências de casais da literatura clássica. Ugli 666 é uma fervorosa religiosa dentro de seu labirinto moral. Sartrik é um jovem bêbado existencialista e inconseqüente. Monstradamus um intelectual e fatalista-futurista. E Ariadna é a única que possui o fio que pode conduzir à saída de todos do labirinto, suas lembranças! Ela é a única que tem lembranças de como chegou ali.

No entanto, se há Ariadna… onde está Teseu? Pior… onde está o Minotauro do labirinto?

O Minotauro na história de Pelevin é uma entidade chamada Asterisco. Uma entidade superior a Deus que recebe de sacrifício tudo que nasce. Ele é todo-poderoso, ilimitado e infinito. Não tem cabeça, usa em seu lugar o Elmo do Horror. Ao mesmo tempo o Elmo do Horror é uma máquina, um labirinto e a grande mente que controla tudo. Os mecanismos do Elmo têm nomes estranhos como “rede frontal, grade do agora, labirinto-separador, chifres da abundância, espelho de Tarkóvski e etc”.

“Na vida real, você verá aquilo que está diante dos seus olhos, não importa para onde girou a bunda. Mas aqui você verá o que está diante dos seus olhos, não importa para onde girou a cabeça. Como dizíamos no xxx, são grandes diferenças, apesar de soarem parecidas. Você não tem nenhum sistema de coordenadas independente, e nós definimos tudo o que você vê. Não dá nem para suspeitar. E a vida para você já não é o que é de fato, e sim o que lhe mostram. Você crê que olha ao redor naturalmente, mas na verdade o tempo todo seu olhar tropeça em nosso candidato, ou melhor, perdão, em nosso vaso, e o faz de espírito leve e feliz. Mas não surge a questão de por que isso é assim, do mesmo jeito que não se pergunta por que hoje o dia está ensolarado.”

O que é real? O que é produzido pelo Elmo do Horror? Todos estão imersos numa realidade virtual? Qual o mistério dos labirintos e do Minotauro? Haverá um Teseu para salvá-los do sacrifício?

Vale muito a pena ler “O Elmo do Horror” e descobrir a respostas para cada uma dessas perguntas!

— connection timed out —

— press any key to exit —

 

Livro: O Elmo do Horror: O mito de Teseu e o Minotauro

Autor: Victor Pelevin

Páginas: 218

Nota: 8

Compre agora!!!

Comente pelo Facebook

Anarco-parasita; místico urbano; aprendiz na arte-sabotagem; divulgador dos beneficios do DOUBLE VEGETTA; historiador perdido na cozinha do caminho entre a antiguidade e a contracultura; outsider caçado pelo Diretório da interzone; sempre de olho nos arcontes do cosmos e nos UFOs que eventualmente aparecem, além de muitas outras coisas sem sentido que se tem por aí. @Agrt

1 COMENTÁRIO

  1. Aff…só de começar a ler o texto já me deu mo claustrofobia DD:
    Esse livro parece MUITO bom… então assim que tiver grana e encontrar compro ele !!

Deixe uma resposta