vivente

Sempre que pego uma HQ nova, tento analisar, através do título, da capa e em uma folheada rápida nas páginas dela, o que o autor estava pensando quando começou a roteirizar e desenhar aquele trabalho e o que ele quer nos mostrar com esse trabalho. Sei que é um pouco precipitado e difícil chegar a alguma conclusão apenas com esses itens citados, uma HQ é muito mais que uma capa e um título, mas temos de concordar, especialmente se tratando de trabalhos mais independentes, que são itens muito importantes no momento da escolha e da compra de um produto.

E foi assim logo que recebi O Quarto Vivente, de Luciano Salles.

A HQ

“Em 2.177, o Brasil acolheu fraternalmente França para dentro de seu território, pois toda Eurasia, em um processo rápido de quase 60 anos, foi inundada pelos oceanos. Os demais países dessa enorme área, foram da mesma forma, acolhidos por outras nações. É um novo mundo estranho, diferente do que se imaginava, onde o acaso se perdeu e os seres humanos estão totalmente voltados para o único e para o ‘um’. É onde a jovem Juliett-e Mano-n, descobre um método para mudar os caminhos até então percorridos e escolhidos.”

Analisei muito o trabalho dele, bem mais do que deveria para ser sincero, sempre acontecia algo e acabava não conseguindo lê-la. Mas logo de cara você tem um título um pouco fora do comum, mas que, por alguma razão, me remeteu ao filme O Quinto Elemento – e que depois de conseguir apreciar a leitura calmamente vi que não tem quase nada relacionado um com o outro além da história se passar em um futuro (não tão) distante -, uma capa que parece não explicar muito, mas que possuí um traço firme e marcante e páginas que, ao folheadas, não dizem muito além da bela ilustração feita pelo autor.

E ficou nisso por algumas semanas, até que consegui ler da forma como eu queria, com calma, tentando pegar os detalhes e as referências do trabalho.

Sobre o Autor

Luciano Salles, também conhecido com Pirica, nasceu em 1975, na cidade de Taquaritinga, interior do estado de SP. Ainda criança pequena, mudou-se para Araraquara, onde encontrou as coisas que viriam a ser suas paixões: rock’n’roll e quadrinhos.

Graduou-se em Engenharia Civil e Engenharia de Segurança do Trabalho. Labutou, também, anos como bancário. Entretanto, mesmo durante esses longos períodos, sempre se manteve fiel aos quadrinhos e os desenhos.

Em 2012, decidiu viver somente de sua produção artística. Entre trabalhos de ilustração, produziu sua primeira HQzine “Luzcia, a Dona do Boteco” e agora lança sua segunda empreitada “O Quarto Vivente”.

Li a primeira, a segunda e a terceira vez e em cada uma descobria coisas novas, entendia diálogos e interpretava os acontecimentos de formas diferentes e, ao mesmo tempo em que tudo parecia não fazer o menor sentido, estavam interligados, talvez dentro da minha cabeça, talvez essa tenha sido a intenção do Luciano ou ainda eu simplesmente não devia estar entendendo porra nenhuma do que estava acontecendo ali.

Não que isso seja ruim ou estrague a experiência da leitura, mas sim o oposto, toda a satisfação desse trabalho está nisso, pensar e repensar nas possibilidades, entender que o leitor faz parte daquele conjunto e, apesar de todas as impressões da HQ serem exatamente iguais, as pessoas que a lerem terão visões diferentes (e as vezes até opostas) sobre o que está acontecendo ali. Como disse o Raphael Fernandes na sua resenha para o Contraversão, no fim, você seria o quarto vivente da história, pois ela só existe porque você está ali para interpretar (ou não) tudo aquilo.

Posso afirmar que alguns acharão que os diálogos são incompletos, outros conseguirão encontrar referências filosóficas daquelas mais obscuras possíveis e com certeza essa é a grande sacada do Luciano Salles, fazer com que as pessoas reflitam sobre os dias de hoje e o nosso obscuro futuro, sobre a individualização e a “independência” dos seres humanos e tentar ligar tudo isso ao trabalho dele.

A arte é algo belo e desconcertante, Luciano tem traços muito bem definidos e utiliza bem as cores em cada detalhe, ainda mais tendo um formato A4 e uma linda impressão colorida em papel couchê, tornando todo o conjunto em algo único e muito bem feito.

Confesso que o universo explorado nessa HQ deveria ser expandido para outros contos ou talvez um arco mais complexo que ligaria essa história a muitas outras que eu acredito que existam na mente do autor.

Capa_vivente

O Quarto Vivente

Autor: Luciano Salles

Páginas: 44

Nota: 7,5

Valor: R$20,00

Maiores informações e compras: em: http://www.dimensaolimbo.com/ 

https://twitter.com/lucianosalles 

https://www.facebook.com/dimensaolimbo

Comente pelo Facebook

Oi! Eu sou o Sayron! Não é Saimon, Taimon ou Sauron... Sou um eterno perseguido por Murphy! Viciado em games, fanático por RPG e assisto Futebol Americano de vez em quando. Gosto das bizarrices desse mundo chamado internet. Vivo com sono, sou reclamão, mas se é para fazer zuera, conte comigo!

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta