http://www.umsabadoqualquer.com

Ano de eleição é sempre a mesma coisa, políticos propõem mundos para a população, a gente escolhe o menos pior, ele é eleito e nunca tem alguém satisfeito.

Eu adoro política, mas confesso que estou totalmente desacreditada. Acho uma verdadeira palhaçada ver aqueles candidatos lendo no TP palavras que alguém escreveu para eles.

Quando vai aparecer alguém que seja autêntico e que saia do script?

Acho o cúmulo cantores (ridículos), humoristas e popozudas se candidatarem a cargos tão importantes e, pior ainda, ouvir no trem que existem pessoas que irão votar neles.  Juro que não sei o que passa na cabeça dos brasileiros de acharem divertido ouvir pelas ruas: “Eu Serra, eu já eu quero Serra já eu quero Serra já “.

É difícil saber em quem votar com tanta gente ruim se candidatando. Será essa a justificativa adequada para escolher políticos tão inúteis?

Assisti a um filme chamado “Idiocracia” que tem tudo com o perfil do futuro. Ao contrário do que muitos pensam, não tem carros voadores, comida em formato de remédio e tudo mais que os filmes de ficção apresentam. Em Idiocracia é muito diferente, após um homem e uma mulher acordar depois de muitos anos dentro de uma capsula (experiência militar), eles se deparam com um mundo completamente hostil onde o presidente dos Estados Unidos é um idiota, as pessoas são burras, o lixo invadiu a cidade, não existe verde e a água foi substituída por isotônico. Apesar de o filme ser uma comédia, nos faz refletir que realmente o mundo se encaminha para o desastre.

Falta apenas uma semana para as eleições e não tenho candidato para nada, não é por falta de pesquisa, mas realmente não tem ninguém que eu acredito que seja bom para São Paulo. Ainda estou na expectativa.

Os partidos, para mim, não diferem em nada. Assim como não existe ninguém bom para o cargo de prefeito da cidade, não existe nenhum partido que valha eu vestir a camisa. Inclusive, recentemente entrei para um grupo no facebook intitulado de “Sem Partido” que tem tudo haver com o que escrevo aqui. É uma galera que quer discutir política de responsabilidade e que, assim como eu, não acreditam que o partidarismo é uma opção. Político ruim tem em tudo quanto é partido.

Precisamos entender que, apesar das circunstâncias, não adianta nos  isentarmos do voto. Assista ou ouça, nem que sejam alguns minutos, da propaganda eleitoral para você poder julgar, para você entender e ter senso crítico perante o ridículo que nos são impostos.  Saiba que votar em branco é dar o coringa para o candidato que estiver na frente, votar nulo pode ser um voto desperdiçado e também colocar no poder a pior pessoa.

Vamos usar a cabeça, ser inteligentes e estrategistas.  Promessas sempre nos serão impostas, mas será que elas são realmente aplicáveis na população que estamos?

Saúde e educação são um direito constitucional e não um argumento de voto!

Não vamos deixar que o Brasil vire um circo, pois este é o caminho que estamos trilhando ao consentir tudo que nos é imposto.

Vamos votar com inteligência!

Comente pelo Facebook

Desde de criança gostava de inventar suas próprias histórias, assim tornou-se jornalista por formação e amor. Gosta de um bom rock, exposições que aguçam a mente, peças cômicas e de filmes TODOS!

6 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente vivemos em um país, em que sub- artistas falidos, com os seus fracassos se candidatam a política por conta de uma certa popularidade. Isso é ruim, muitos brasileiros são leigos e alienados. O que nos resta no momento, infelizmente além de palhaços na política, corruptos e futuros prefeitos como em São Paulo: Serra e Russomano. Não temos saída.

  2. Bom Mari, também estou nessa situação.

    Mas discordo de você no que se refere ao horário político. Essa merda não serve para nada. A não ser para assistir um humor de péssima qualidade ao estilo Zorra Total.

    A melhor forma de conhecer os candidatos/propostas é acompanhar os debates políticos. E mesmo assim, muitas propostas clichês são faladas….já estou de saco cheio.

    Uma questão bastante interessante, ao meu ver, são as pesquisas eleitorais. Essas que são feitas, exclusivamente para manipular a opinião pública. Por exemplo, já vi MUITAS pessoas dizerem que vão votar no Russomanno só pq ele está na liderança e tem chances de ganhar. Outras vão votar nele e não sabem nem porque.

    Por mim, não teria pesquisa eleitoral alguma sendo veiculada nas mídias. Isso é um absurdo.

    Quanto aos candidatos a prefeito de São Paulo…bem, o texto da Jenny (http://mobground.net/vote-em-silvio-santos/) resume bastante a nossa situação.

  3. Pois é Thi, fico pensando no horário eleitoral, mas também não é por ele que estou escolhendo meus candidatos, se fosse estávamos ferrados. Concordo com o texto da Jenny (tinha lido) a palhaçada dos candidatos é estampada para quem quiser ver. O fato mesmo é de conscientização, pois é isso que você falou, as pessoas escolhem em quem votar simplesmente por boatos ou por não achar que vale votar em outro, pelo fato do tal candidato estar na frente. É UMA BOLA DE NEVE!

  4. De fato não existem candidatos bons. De boas intenções o inferno está cheio, esse foi meu pensamento na análise dos candidatos da eleições regionais 2012. Escolhi de minha preferência uma candidata a prefeitura de Belo Horizonte que certamente não ganhará, contudo ela tem de longe a melhor proposta. Me pergunto por que as pessoas que pegam ônibus lotado todo dia não podem parar um instante para ler a proposta dos candidatos. O argumento que mais me empolgou usado acima foi o das obrigações do político. Não sei se queria dizer isso, enfim. Saúde, segurança, educação são OBRIGAÇÕES, falar que vai trabalhar nisso é REDANTE, vez pela qual está é sua obrigação e PRINCÍPIO MOR DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA SUPREMACIA E INDISPONIBILIDADE DO INTERESSE PÚBLICO. O interessante seria ver o que ALÉM do obrigatório os candidatos propõe. Chega de palhaçada, temam pois o silêncio é proporcional a raiva acumulada.

  5. “Saiba que votar em branco é dar o coringa para o candidato que estiver na frente, votar nulo pode ser um voto desperdiçado e também colocar no poder a pior pessoa.”

    Se me oferecerem merda, bosta ou fezes e me falem para escolher um, devo realmente escolher?

    O voto nulo ou branco existe pra um propósito, não necessariamente o tipo “jovem rebelde, foda-se os políticos”. Anularei meu voto, pois não concordo com os políticos que estão se candidatando. Quando, se é que irá acontecer, aparecer um político que vise a população (sim, sacrificaria 10 pra salvar 1000, fácil) e tenha um plano de mandato consistente e viável, terá meu voto.
    Até lá continuarei a anular, pois dentre todas as escolha esta é uma possibilidade e também um direito meu como cidadão.

  6. “PRINCÍPIO MOR DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA SUPREMACIA E INDISPONIBILIDADE DO INTERESSE PÚBLICO”. Thales concordo contigo esta é essência da coisa!

    Quanto ao “Nome é o de menos” acho que você tem razão, cada um tem o direito de fazer o que quiser com seu voto. Quando escrevi a aspas que você colou, não disse “você não pode fazer isso”, mas sim que antes de apertar um botão de anular a pessoa reflita se é a melhor coisa a ser feita. Claro que isso não é uma regra, pois nem todas as pessoas anulam ou votam em branco (por rebeldia), acho que no seu caso, vc fala com propriedade que vai anular. Não estou aqui p/ ditar regra.

Deixe uma resposta