Curitiba, 19 de fevereiro de 2012.

Mamãe, como a senhora bem sabe, não pude ir a praia esse ano novamente, pois o calor acelera o processo de decomposição de meu corpo, fazendo com que eu incomode os foliões durante o carnaval, além de viver sendo perseguido por aqueles caras armados querendo explodir minha cabeça. Da última vez quase conseguiram. Por isso passarei esse longo feriado longe da senhora.

Mas quero que saiba que me diverti muito nesse domingo, pois descobri que aqui em Curitiba tem diversas pessoas como eu (algumas em estado muito pior que o meu é verdade!) e que todas fariam uma bela caminhada pelo centro da cidade. Chamei alguns amigos e, mesmo quase chegando atrasados, estávamos lá, felizes da vida de ver aquela montoeira de gente se desmanchando e se socializando.

Eis a foto dos meus amigo… 

E uma foto da galera…

Confesso que não imaginava ter tantos iguais a mim vagando por ai, ainda mais conhecendo os curitibanos e sua tão característica anti sociabilidade. Tinha enfermeiros, médicos, assassinos, noivas, jogadores de futebol americano e até alguns fugitivos da prisão, mas o destaque ficou para o espartanos, fortes e bravos, só não encontrei o Leônidas ali no meio.

Durante a caminhada tivemos cantorias (Ramones, Matanza, etc…) da galera, gritos, gemidos e pedaços de alguns que ficaram pelo caminho, uma bandinha tocava a marcha ao som de Gaitas-de-Fole e tudo mais. Aquilo emite um som bem interessante ao vivo. Cruzamos com diversos turistas desavisados, que deram meia volta antes que virassem o prato principal de alguns mais afoitos durante a caminhada.

Agora, o que não faltou foram os vermes dos caçadores (ou resistência, como eles mesmos se autodenominam…), sempre tentando atrapalhar a diversão alheia apenas pelo prazer de atirar nas cabeças de pobres trabalhadores como nós. Qual é o problema de devorarmos cérebros? Vocês comem galinha, vaca, porco, etc. Nós apreciamos um bom cérebro.

Depois de tudo isso ainda acompanhamos um show de rockabilly, foi maneiro, até mesmo para quem não conhecia o estilo. [Nota da edição: Oi, nunca ouviu falar no Chuck Berry, Jerry Lee Lewis, ou talvez no Elvis Presley?]

Por falar em cérebros, depois de caminha sob um atípico sol escaldante em Curitiba, ouvir uma boa música, ainda tivemos tempo de passar no shopping para fazer um lanche…

Beijos mamãe e não esqueça de me trazer um cérebro caiçara! Gosto de diversificar meu paladar.

Esse é um breve relato de como foi o Zombie Walk Curitiba, que aconteceu no domingo de Carnaval, dia 19 de fevereiro. Aos que não compareceram, perderam uma grande e divertida festa, com muita música, barulho, zueira e sem transpassar os limites da ordem. Parabéns aos organizadores e que venha o Zombie Walk 2013!

( Se o mundo não acabar em dezembro, claro!)

Fiquem agora com algumas fotos do evento:

  • Estivemos na Zombie Walk SP 2015!

    Fala pessoal, Ontem (02 de novembro – dia dos finados) aconteceu a Zombie Walk SP 20…
Carregar mais artigos relacionados
Load More By Sayron
Load More In Destaque

No Comments

  1. Jenny Taylor

    29 de fevereiro de 2012 at 15:06

    Tinha que ter um feladaputa com máscara do V

    Reply

  2. Gabriel Dread

    1 de março de 2012 at 00:20

    “sem transpassar os limites da ordem” = boring

    Reply

  3. Kiara

    1 de março de 2012 at 01:10

    Nossa, muito legal! Pena que não pude ir 🙁 só agora que to em Curitiba direto, na semana do carnaval ainda tava meio na minha cidade. Mas ah, fica pra próxima!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira também!

[Resenha] Abominação de Gary Whitta

Historicamente muita coisa sobre a Idade Média, ou era Medieval, se perdeu em meio a guerr…