A vida nua e crua de um Rato de Porão

Quem cresceu nos anos 90, teve a oportunidade de ver uma MTV que entre suas estrelas tinha um alucinado João Gordo botando pra foder com programas malucos: Garganta e Torcicolo (versão desgraceira do Hugo), Gordo Pop Show e muitos outros. Para muitos dos moleques da época, o cara era o apresentador de TV mais subversivo de todos! Só que ele é muito mais que isso.

Não tenho vergonha de dizer que devorei João Gordo: Viva La Vida Tosca (Darkside Books), de André Barcinski, em apenas um dia: a famigerada noite de Natal! Apesar de parecer uma leitura insana para fazer nessa data, me surpreendi ao encontrar, entre muitos causos da história do punk rock e da TV, uma complicada história de convivência entre um pai e um filho. Ou seja, tudo a ver com o feriado natalino.

Foi impossível não me reconhecer em algumas das situações da vida pessoal do João Gordo e também perceber que não lidei com metade da repressão familiar que ele lidou. Toda a fúria e revolta contidas nas letras do Ratos de Porão passaram a fazer muito mais sentido ao compreender tudo o que ele havia vivido na infância e adolescência.

Para quem gosta do RxDxPx, o livro apresenta uma outra visão de tudo que é contado nos documentários “Guidable – A verdadeira história do Ratos de Porão” e “30 anos Crucificados Pelo Sistema”. Aqui sacamos tudo pela visão do João Gordo e muitas vezes expondo situações muito divertidas das turnês, da relação com o Sepultura, em especial aos irmãos Cavalera, e outras tretas da estrada da música extrema.

Também fica claro como surgiu a conversa de “traidor do movimento”, que foi um afastamento natural por conta da falta de foco e do excesso de violência do punk brasileiro na época. Como ele apresenta sua vivência na noite e uma vida de excessos autodestrutiva que só foi interrompida pelo casamento com a argentina Viviane Torrico, que mudou sua vida e apresentou uma nova forma de ver mundo.

Senti falta dele comentar mais sobre sua relação com a galera do hip hop e também algumas curiosidades sobre as centenas de entrevistas que fez na época da MTV. Quem acompanha o trabalho dele, sabe que causos nunca faltarão, por isso dá essa vontade de saber mais. No resto, o livro está MUITO bem escrito e apresenta todo o universo do João Gordo sem fazer reservas: drogas, violência, sexo, loucuras mil… está tudo lá!

Me senti ainda mais honrado de ter sido convidado para escrever o texto de quarta capa da nova edição da RDP Comix #1, quadrinho raríssimo que João Gordo fez em conjunto com o lendário quadrinista Marcatti. A HQ foi totalmente colorida e impressa de maneira artesanal pelo próprio Marcatti, que fez as capas de dois clássicos importantes da banda: Brasil e Anarkophobia. Dá pra garantir seu gibi e biografia na loja oficial RDPeido!

Hoje, João Gordo tem 52 anos e é um pai de família, que tentou romper com a própria criação violenta e dar uma vida bacana para os próprios filhos. Apesar de polêmico, ele é um dos melhores apresentadores de talk show do brasil e sua banda é respeitada por toda a cena internacional de música extrema. Se trair o movimento é divulgar suas ideias para o maior número de pessoas, o cara traiu com gosto e valeu muito a pena.

Obs: Este livro nos foi enviado pela própria Darkside Books, devido a nossa parceria de longa data com a mesma. O que não afeta o nosso julgamento sobre a obra em si.

João Gordo: Viva La Vida Tosca

Autor: André Barcinski / João Gordo

Páginas: 320 (capa dura)

Editora: DarkSide Books (2016)

compraCOMPRE AQUI:
Amazon | Submarino | Saraiva


 

Comente pelo Facebook

Raphael Fernandes é o premiado editor e roteirista da Editora Draco, especializada em quadrinhos e literatura fantástica. Entre seus trabalhos mais emblemáticos estão "Ditadura No Ar", "Apagão", "O Despertar de Cthulhu em Quadrinhos" e muitos outros. Além disso, ele foi responsável pela reformulação da revista MAD na fase da Panini e editor-chefe do site de contracultura pop Contraversão.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta