ARTE DA VITRINE: Thiago Chaves (@chavespapel)

Entre altos e baixos no roteiro, feridos e uma penca de mortos, chegou ao fim esta semana a polêmica 2ª temporada de The Walking Dead. Mesmo com o final sensacional exibido no último domingo nos EUA e na terça-feira no Brasil, muitos fãs ainda reclamam dessa temporada, dizendo que ela foi muito parada e que esperavam mais zumbis. Mas será que a história foi realmente tão ruim assim?

A primeira temporada foi basicamente como um grande filme de zumbis, com mortos-vivos aparecendo o tempo todo e os personagens precisando atirar e se esconder. Com apenas sete episódios, ela serviu para nos mostrar como é esse novo mundo repleto de criaturas sedentas para devorar cérebros. Foi bacana e tal, mas a série ficaria muito repetitiva se fosse apenas isto, por isso, gostei bastante da segunda temporada.

Concordo que muitos episódios tiveram um ritmo lento onde parecia que nada acontecia, mas ela serviu justamente para trabalhar melhor os personagens, mostrando seus objetivos e tudo que estão dispostos a fazer para sobreviver. Shane, por exemplo, chegou a matar um cara inocente só pra conseguir escapar de uma horda de zumbis e salvar a vida do inútil Carl. Como diriam os fãs de Lost, “a série é sobre os personagens”.

Fora que toda aquela aparente tranquilidade da fazenda (com um zumbi desgarrado ou outro aparecendo) deixou o episódio final ainda mais épico. Afinal, depois de tantos episódios onde “nada” acontecia, ninguém esperava pelo começo frenético do último episódio, com tiro comendo solto e cada um correndo pra salvar sua própria vida. Além disso, essa temporada proporcionou cenas de tensão muito bem construídas, como aquela em que Rick, Glenn e Hershel encontram outros sobreviventes em um bar, com um diálogo onde cada palavra errada poderia ser fatal.

#RipShane

O que realmente me incomodou nessa temporada foram os furos absurdos que os roteiros apresentaram, além de algumas situações que se estenderam mais que o necessário. O desaparecimento da Sophia, por exemplo, poderia ter sido resolvido pelo menos uns dois ou três episódios antes do que foi. Àquela altura do campeonato todo mundo já sabia que a garota estava morta e essa história serviu apenas para deixar o espectador de saco cheio.

Outro acontecimento que ficou meio no ar a explicação foi porque diabos o Dale começou a desconfiar que o Shane tinha matado o malandro (não lembro o nome do infeliz) lá atrás. E o que falar daquele treinamento de tiro? Porra, o mundo tá um inferno, é difícil arranjar suprimentos e os desgraçados desperdiçam munição em latas e garrafas? Se em Battlestar Galactica não faltava birita, em The Walking Dead pelo visto não falta munição. Pior do que o desperdício, só a barulheira causada pelas armas de fogo, que poderiam atrair zumbis.

O grande pecado dessa segunda temporada foi não conseguir equilibrar momentos de ação com momentos de evolução dos personagens. Felizmente, esse equilíbrio foi atingido nos últimos episódios e, se a terceira temporada seguir este ritmo, tem tudo para ser a melhor até aqui. Principalmente depois do final sensacional do segundo ano da série.

A próxima temporada promete muito para alguns personagens. Rick finalmente assumiu a postura de líder e acabou com a democracia na tomada de decisões do grupo. Andrea, que já pensou até em suicídio, mostrou mais amor pela própria vida do que a chatíssima Lori, fazendo de tudo para sobreviver no meio dos zumbis. O pobre Hershel perdeu a fazenda que era seu porto seguro e já começa a duvidar da própria fé. Já T-Dog poderia ter morrido logo, já que ninguém lembrava mais dele.

Sei que muita gente ainda vai ficar de mimimi dizendo que queria ver mais zumbis e tal, mas no final das contas eu realmente não achei essa segunda temporada tão ruim quanto dizem. E eu não li as HQs de Walking Dead, mas a julgar pelo cenário da próxima temporada (uma penitenciária), se eu fosse vocês, não ficaria esperando a presença de muitos comedores de cérebro no próximo ano.

Tomara que outubro não demore muito a chegar.

UPDATE:

Confira um vídeo muito bem editado, que faz um resumo das melhores cenas da temporada!

Comente pelo Facebook

Felipe Storino é carioca, criado na Zona Norte do Rio de Janeiro e radicado no Espírito Santo. Possui três grandes paixões: o Flamengo, cinema e games. Sobre os games, começou nessa vida ainda na época do Atari e do Odyssey e nunca mais largou os joguinhos. Quando não está jogando, está assistindo filmes, séries ou lendo gibizinhos. Recentemente virou grande entusiasta dos jogos de tabuleiro, comprando mesmo quando não tem com quem jogar. É orgulhoso possuidor de um Super Nintendo e um Master System 3 originais.

9 COMENTÁRIOS

  1. Concordo com o que você disse, diria até que gostei mais da segunda temporada do que da primeira. Andrea me surpreendeu no final, tô muito curiosa pra saber o que vai acontecer com ela na próxima temporada

  2. Ok,série é série…Hq é Hq…
    Mas quem leu as HQS Se MATOU com a 2°Temporada!
    Pareceu mais uma Novelinha Mexicana!
    Concordo com altos e Baixos,mais BAIXO do que Altos…
    Agora…PORRA…MATARAM DALE !!!um dos personagens principais da Hqs!MORRAM!!!!

  3. Bom, fazendo uma análise, essa temporada acabou se tornando boa mesmo. Se aprofundou bastante nos personagens.

    Mas na minha opinião, eles perderam tempo demais com aquela história chata da Sophia. Isso deixou a série muito parada.

    Sobre o Shane, eles o transformaram em um vilão que ele não era. Ele não era nenhum santo, é óbvio, mas não era um vilão. Como você mesmo disse, do nada começaram a duvidar dele. Só fizeram o que fizeram porque na HQ ele tenta matar o Rick e acaba morrendo.

    Um detalhe que na HQ ele é morto pelo Carl, quando humano.

    Sobre o desperdício de munição, também é culpa da HQ. Isso acontece lá. Mesmo assim, é um absurdo eles ficarem gastando balas assim.

    Enfim, a próxima temporada promote ser ainda melhor. Tudo o que os roteirista tem de fazer, é dar uma boa lida na HQ para se inspirarem! rs

    Sobre a morte do Dale, não achei nada demais. Ela foi coerente com o rumo da série. Fazer o que?

    Pra finalizar, recomendo que leiam a HQ que é foda. E larguem as suas esperanças de lado!

  4. Eu gostei muito da segunda temporada! Ela não seguiu os mesmos caminhos da HQ em muitos momentos, mas manteve o mesmo espírito.
    Para quem nunca leu os quadrinhos: a série é sobre pessoas num mundo apocalíptico, os zumbis são meros coadjuvantes.

Deixe uma resposta