Amizade, é uma palavra que ao longo do tempo tem perdido um pouco do seu significado. É claro que o mundo em que vivemos está tão corrido, individualista, tão babaca e cheio de si, que muitos até esquecem o que é ter um amigo ou uma amizade verdadeira (lembrei do Pinóquio, agora), imagine uma que perdure por 60 anos.

Paddy (Robert de Niro), Archie (Morgan Freeman), Sam (Kevin Kline) e Billy (Michael Douglas), apesar de todos esses problemas do mundo moderno, são amigos há mais de 60 anos.  Todos cresceram, seguiram com suas vidas, mas mantiveram seus laços fortificados desde a infância. Billy é o cara mais descolado do grupo, bem sucedido, mulherengo, nunca se casou, resolve então pedir a namorada com (quase) 32 anos de idade em casamento, justamente no enterro de um, digamos, “parceiro” de negócios. Ligando para contar as boas novas a Archie e Sam, os amigos resolvem que ele precisa de uma despedida de solteiro em Las Vegas, mas o grande impasse seria convencer Paddy a sair de seu apartamento, onde vivia recluso há mais de um ano lamentando a morte de sua tão amada esposa.

Última Viagem a Vegas (Last Vegas), traz personalidades que logo de cara você pensaria: “Cara, esse filme será uma comédia de morrer de rir”, afinal quatro idosos indo para a cidade do pecado, só poderia dar em situações no mínimo inusitadas.

O que era para ser uma comédia se revelou em um drama “ligth”. Os personagens foram bem construídos pelo excelente elenco, cada qual com a sua personalidade e seus conflitos internos bem delineados, arrancando em raros momentos algumas risadas quando, por exemplo, Billy liga para os amigos dizendo que vai se casar com a tal mulher de (quase) 32 anos e Archie diz: “Ei, eu tenho uma hemorroida de 32 anos”. Mas o que era para se tornar cômico acaba se tornando insosso sob a direção de Jon Turteltaub.

42FC816E6296C492ACD43635925548_h451_w598_m2_q90_cEsXsWETa

Ponto positivo mostrado no filme é os conflitos pelos quais as pessoas passam, mesmo estando na melhor idade, ao exemplo de Sam que, após longos anos ao lado de sua companheira, está de saco cheio do seu casamento, ou de Archie, que é tratado como uma criança e o único prazer em sua vida é cuidar de sua neta.

Eu realmente não sei se a minha expectativa estava alta demais, mas apesar de ter gostado do filme como um todo, não morri de tanto rir.  O potencial da história era enorme, mas ao final, a única palavra que me vinha à mente era: Mediano. Isso sem falar a real impressão de que o diretor tentou imitar descaradamente o filme The Hangover (Se Beber, Não Case).

Enfim, apesar de ser um filme mediano, Last Vegas tem o seu valor, seja pela mensagem que passa, ou simplesmente pelo prazer de ver monstros do cinema atuando em conjunto, mas que só vale a pena ser assistido em um final de semana chuvoso quando não se tem mais nada para fazer ou assistir.

lastvegas

Última Viagem a Vegas (Last Vegas, 2013)

Duração: 105 min

Direção: Jon Turteltaub

setas

Comente pelo Facebook

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta