05

Martin Luther King dizia que: “Quem aceita o mal sem protestar, coopera com ele”. Ao longo de quase duas semanas, tenho presenciado algo que jamais imaginei: o acordar do povo brasileiro. Não só isso, mas a indignação de um povo que não aceita mais ser feito de otário, enquanto os líderes de nossa nação gastam o nosso dinheiro indiscriminadamente rindo da nossa cara.

Na época dos Caras-Pintadas, eu era muito jovem e me recordo vagamente do ocorrido, mas após chegar a minha fase adulta essa foi a primeira vez que presenciei tamanha mobilização e não só isso, foi a primeira vez que me senti na obrigação de ir para as ruas protestar, tomar uma atitude mesmo que ínfima para tentar mudar toda essa merda que o Brasil se tornou.

No dia 17/06/2013, resolvi ir a uma mobilização que ocorreria por volta das 17h, aqui em Presidente Prudente – SP. Como saio do trabalho as 18h cheguei um pouco atrasado, mas não queria deixar de ir. Chegando em frente a Prefeitura me deparei com a massa de pessoas protestando pacificamente sob o atento olhar da polícia.

3

Em sua maioria, a multidão era composta por estudantes, mas também pude encontrar pessoas mais velhas que ali estavam apoiando a causa e protestando. Foi então que um repórter da TV Fronteira (filial da Globo) fez a cagada de se enfiar no meio da multidão. Todos começaram a xingar, apontar o dedo que todos nós conhecemos e o mesmo precisou ser retirado sob escolta policial. Tirando isso, tudo ocorreu na mais perfeita ordem e tranquilidade.

Ao longo de todo o protesto dois momentos se destacaram para mim. O primeiro se deu quando todos entoaram o hino nacional. Confesso que foi a primeira vez que realmente cantei o hino nacional com orgulho e a plenos pulmões. Ver toda aquela galera cantando foi de arrepiar. O segundo momento foi quando todos cantaram: “Eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor. Todos balançando a bandeira do Brasil, os seus cartazes com dizeres de protesto e indignação, pareceu que eu estava vivenciando o primeiro inception da minha vida. Por volta das oito e meia da noite, um dos organizadores da manifestação pediu o silêncio da galera e informou que o prefeito havia marcado uma audiência pública pra ouvir as reivindicações do movimento.

01

Estamos vivendo um novo momento em nossa nação. Apesar de toda a aura patriota que arde em nosso âmago, existem pessoas que querem se aproveitar disso, como vândalos, bandidos e até mesmo policiais infiltrados em meio às multidões que anseiam instaurar o caos e beligerância com o intuito de desacreditar todo o movimento. Para vencer tudo isso, precisamos continuar unidos com o escopo de alçar um país melhor, um país onde um trabalhador possa usufruir de transporte, hospitais e de uma educação de qualidade. Precisamos continuar lutando para que nossos impostos venham ser usados de forma correta, nos lugares corretos e não em estádios superfaturados.

O povo brasileiro não aceita mais o mal, o povo brasileiro não coopera mais para com ele.  Por fim, deixo a frase que vi em uma das faixas no protesto:

Vocês querem ser ratos ou homens? Se não é para você, que seja para os seus filhos”

Até a próxima!

 

Comente pelo Facebook

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta