MobCast04---Dificuldade-nos-Games

Demorou, mas estamos de volta com o fantástico Mobcast.

Hoje os nossos colegas Sayron, Felipe Storino, Giancarlo Silva e a Vanessa (Funbox) e dessa vez falamos novamente sobre games, mais especificamente a dificuldade nos games atuais. Eles estão mais fáceis ou nós é que somos um bando de velhos saudosistas?

Aprendam a diferença entre um jogo difícil, um jogo desafiador e um jogo para idiotas, além de aprender a maneira correta de jogar Gears of War. Porque os jogos indies nos trazem mais desafios que os games AAA e vocês vão descobrir qual integrante da MOB curte games indies e qual curte apenas jogos da grande indústria. Descubra também que o Giancarlo morre de medo de jogos de terror e o ouça o novo funk do MC SayronBlackbusters“.

E não deixem de assinar o feed do MobCast!

Capturar

Reproduzir

Edição: Tiago Malta

Artes: Thiago Chaves (@chavespapel)

Música dos Créditos: Brancoala – Diário de um gamer

Promoções no ar:

Pesquisa da Mob Ground – Valendo uma coleção da animação do Batman

Comentados no Cast:

Resenha do Felipe Storino sobre a obra prima The Last of Us

Tomb Raider (Compre no Submarino para Xbox 360 e PS3)

Assassins Creed

World of Warcraft e a rodinha de hamster

O jogo de corrida mais difícil do mundo (QWOP)

Recorde do Felipe Storino:

jogo_corrida

I Wanna Be The Guy (Joguem e sofram como nós!!!)

Catherine

Quase 12 minutos de um cara tentando passar de uma das fases de VVVVVV

Fez

Comente pelo Facebook

Oi! Eu sou o Sayron! Não é Saimon, Taimon ou Sauron... Sou um eterno perseguido por Murphy! Viciado em games, fanático por RPG e assisto Futebol Americano de vez em quando. Gosto das bizarrices desse mundo chamado internet. Vivo com sono, sou reclamão, mas se é para fazer zuera, conte comigo!

1 COMENTÁRIO

  1. Bom podcast! Pra variar… Foi exatamente pro lado em que eu imaginaria que ele iria, concordo quando foi dito que o jogo não precisa ser absurdamente difícil, mas também não precisa me tratar igual a um retardado, para isso já existe a vida.

    Mas a discussão poderia ter dividido o conceito de dificuldades de jogabilidade, ou seja, jogos que exigem uma habilidade motora apurada e os jogos que exigem uma carga de raciocínio lógico ou intelecto fora do comum.

    Concordo com o Giancarlo quando ele diz que isso pode ser colocado na conta dos desenvolvedores preguiçosos e jogabilidades sem alternativa, mas assim, penso também que o jogo que quer contar uma boa história, frequentemente caga na jogabilidade, salvo as exceções que vocês mesmos botaram ai nessa lista, onde a baita história casou com a boa jogabilidade e jogador nem sentia incomodo com a dificuldade.

    A Vanessa explicou direitinho a questão dos MMOs e o MOBA. Fazendo um adendo, partidas de LoL/Dota que demoram mais de 40 minutos tem alguma coisa errada, ou os dois times são bem ruins, ou um dos times é tão superior que fica enrolando pra comprar todos os itens para fazer a tal da “Build Perfeita” do personagem, normalmente elas demoram quando acontece isso. Outra questão abordada sobre a comunidade gamer perturbar os novatos acredito que se de pelo simples fato da maioria dos jogos citados serem competitivos, e de certa forma a maioria dos players terem um espirito competitivo exaltado. Logo se o um jogo exige um nível de competição, alguém que esteja iniciando iria “atrapalhar” o jogo do outro. Mas existem jogos em que isso não é uma verdade no multiplayer cooperativos como o Orc Must Die 2 ou Left 4 Dead da vida, percebo que mesmo que apareça um novato a galera leva numa boa as cagadas, agora quando a coisa é competição meu amigo… Sai de baixo!

    De resto as abordagens sobre jogos da nova geração pra cá que são difíceis, concordo com os citados, e pra fechar sobre os jogos antigos considerados os mais difíceis e “impossíveis” de terminar sem o tal Save State eu daria menção honrosa para o citado Battletoads in Battlemaniacs e lembraria outros dois: Castlevania do Nintedinho e o Ghouls ‘N Ghosts…

    VÉI! O primeiro Castlevania eu queria saber como fez sucesso? Tipo o cara tinha problema na perna… Tinha que bater com um chicote leeeerdo em um morcego que tem no mínimo 10X a sua velocidade. Depois tem que pular em plataformas com exatamente a mesma medida do seu sprite com um pulo exatamente na medida que acerte ela, se apertar errado, morreu! Porra quem jogou as versões mais novas como Dracula X, Bloodlines e obvio Symphony of the Night, quando chega no Drácula nessa primeira versão pensa. Óbvio ele vai desaparecer, aparecer, abrir a capinha e soltar um foguinho… Aham pena que ele faz isso simplesmente sem parar várias vezes sem tempo pra respirar e o tal “foguinho” é um tiro que parte pra 3 direções. Véi… Sadomasoquismo puro! E o ghouls n ghosts então? Tem que carregar uma arma especial até o final do jogo pra poder matar o ultimo chefe, se não nem termina! Tem que desviar dos tiros, pular numa plataforma e a tal arma especial tem um alcance ridículo! Sem contar que é um puta jogo de corno também… Vai um vídeo do último chefe pra quem não sabe do que se trata, sentir o drama.

    Abraços!

    http://y outu.be/zgiSpRIYqWc

Deixe uma resposta