Motoqueiro Fantasma 2 era um filme que eu não estava dando a mínima esse ano. Não assisti trailers, não vi fotos e praticamente nem li as notícias sobre o filme. Mas como o filme estreou por essas bandas e eu estava sem nada pra fazer nesse feriadão de carnaval, resolvi ir assistir essa bagaça. Principalmente depois de lembrar que ela foi dirigida por Mark Neveldine e Brian Taylor, os mesmos que dirigiram Adrenalina, um dos filmes de ação mais divertidos dos últimos anos. Mas nem isso salvou a bomba que é Motoqueiro Fantasma – Espírito de Vingança.

O filme consegue ser tão ruim quanto o primeiro, ou até pior, se é que isso é possível. Pra começar, a história do filme é besta, basicamente o Motoqueiro deve proteger uma criança filha do demônio que pode causar a destruição do mundo. Em troca disso, um padre beberrão promete livrar Johnny Blaze do seu alter ego demoníaco. Além da história manjada, o filme sente a falta de um vilão realmente interessante e que faça o público torcer para que ele seja derrotado. Impressiona como em nenhum momento a história consegue empolgar e prender a atenção do espectador. Em várias partes eu me peguei pensando em outros assuntos tamanha a falta de empolgação proporcionada pela história.

O roteiro fraco poderia ser relevado se Neveldine e Taylor fizessem direito o que eles fazem de melhor: cenas de ação. Mas nem elas chegam a empolgar muito. A primeira aparição do Motoqueiro Fantasma, por exemplo, se limita a repetir coisas que já tinham sido mostradas no primeiro filme, como o herói despedaçando vários inimigos com suas correntes. Na verdade, apenas duas cenas são realmente empolgantes: uma perseguição na estrada e quando o Motoqueiro mostra o seu poder de transformar qualquer veículo em um veículo infernal.

A verdade é que este segundo filme parece ter sido produzido apenas para vermos caretas e mais caretas do Nicolas Cage. Não me lembro de vê-lo tão louco em nenhum outro filme. E o pior é que essa loucura toda é usada apenas como Johnny Blaze, enquanto o Motoqueiro Fantasma praticamente entra mudo e sai calado do filme. Os outros atores então nem se fala, todos muito sem graça e apenas compondo elenco pras esquisitices do Nicolas Cage.

Pra não dizer que nada se salva no filme, o visual do Motoqueiro Fantasma está muito bacana, com a jaqueta parecendo que acabou de sair de um incêndio e o crânio flamejante muito bem feito. Mas isso, junto com o visual da moto, é tudo que o filme tem a oferecer de bom.

Se você for um fã dos quadrinhos do personagem, passe longe de Motoqueiro Fantasma – Espírito de Vingança. Mas caso nunca tenha lido uma HQ dele e goste de filmes de ação, também fique longe dessa bomba porque existem opções muito melhores por aí. Os próprios Neveldine e Taylor já fizeram filmes bem mais divertidos, como Adrenalina e Gamer.

(Nota da edição: Cai entre nós, o autor do texto queria é gastar seu dinheiro. Afinal de contas, qualquer infeliz saberia e sabe que esse filme não presta. Só restou agora o espírito de vingança no coração dele!)

Ghost Rider: Spirit of Vengeance (EUA, 2012)

Direção: Mark Neveldine e Brian Taylor

Duração: 95 min.

Nota: 3

 

  • [Pipoca e Nanquim] Motoqueiro Fantasma

    Olá a todos, Sejam bem-vindos a mais um videocast do Pipoca e Nanquim. Hoje temos um anúnc…
Carregar mais artigos relacionados
Load More By Felipe Storino
Load More In Destaque

No Comments

  1. Matheus Laneri

    23 de fevereiro de 2012 at 12:58

    Discordo firmemente da opinião do amigo. O filme não tem pretensão alguma de ser uma obra-prima ou de agradar os nerds, é basicamente um filme B da Marvel.

    Achei o filme bem divertido e despretensioso, não tem como levar a sério. Dou uma nota 7,5 fácil.

    Aliás, Nicolas Cage mandando muito bem no papel. A cena dele tendo um chilique na boate lá já é clássica. Um beijo pros haters.

    Reply

  2. Alice

    23 de fevereiro de 2012 at 14:39

    Só viria isso no cinema se pagassem pra mim!

    Reply

  3. Nilto

    27 de fevereiro de 2012 at 11:24

    pra mim o mais legal do filme (que vi dublado) foi quando o capeta diz:

    “… o poder da destruição … DAS TREVAS”

    Reply

  4. Bruno

    7 de março de 2012 at 00:36

    Realmente, achei esse filme muito ruim…

    Reply

  5. gustavo

    12 de abril de 2012 at 20:43

    pra min o filme e uma carniça o direto mereçe morrer …kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. bricadeira a parte de morree mas o resto e verdade..

    Reply

  6. Thiago Chaves

    26 de junho de 2012 at 19:38

    Estou voltando aqui nesse artigo só para dizer que, em menos de 10 minutos, deu para perceber que o filme é uma tremenda bosta.

    Reply

  7. Joelma Alves

    11 de julho de 2012 at 19:01

    Normalmente acho as críticas negativas do Felipe muito fortes, rs, mas dessa vez concordo inteiramente: Oh, filminho ruim dos infernos!! Só cheguei ao fim pq não sou de ver filme pela metade. É uma merda, nããão assistam!!!

    Reply

    • Felipe Storino

      11 de julho de 2012 at 19:19

      Também tenho essa mania de assistir filmes até o final, mesmo os ruins. Até hoje, o único que não consegui terminar foi Matadores de Vampiras Lésbicas. A única coisa boa é o título mesmo.

      Reply

      • Joelma Alves

        11 de julho de 2012 at 21:16

        Não creio que o filme é ruim! Sempre quero assistir, mas nunca dá. Manterei distância.

        Reply

        • Joelma Alves

          11 de julho de 2012 at 21:18

          Cadê a review do Incrível Homem Aranha, Felipe??

          Reply

          • Felipe Storino

            11 de julho de 2012 at 21:23

            Spoiler: Amanhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira também!

Power Rangers homenageia série original ao mesmo tempo em que possui identidade própria

Jason, Kimberly, Zack, Trini e Billy. Se você cresceu na década de 1990, provavelmente vib…