livros_magia (2)

[quote_box_center]Continue lendo esse especial: Parte 1 | Parte 2Parte 3Parte 4Parte 5Parte 6  | Parte 7Parte 8Parte 9 | Parte final[/quote_box_center]

Considere esse texto um fim. Não o fim literal da série, mas um primeiro fim planejado. Tenho apenas outro texto na manga que servirá como uma espécie de epílogo e complemento, pra cimentar tudo que já escrevi aqui. Fora isso, uma série de entrevistas que fiz no III Simpósio de Hermetismo e Ciências Ocultas que postarei nas próximas semanas. Depois, virão textos esparsos, para comentar coisas específicas. O nome da série deve mudar: tirarei o “para Iniciantes” do título. Imagino que tenha escrito para uma turma, que leu a série e cresceu no entendimento do tema, independente de ter decidido praticar ou não.

O sucesso da série foi estrondoso, e sinceramente não esperava: centenas de comentários, milhares de pageviews, emails, outros iniciados me contatando e tudo o mais. A interação é sempre o melhor: gente graduada em ordens esotéricas internacionais importantes me escreveu pra contar suas dúvidas, outros iniciantes mandaram email em busca de algum auxílio para achar seu próprio lugar entre centenas de grupos místicos, outros apenas para agradecer.

Não há coisa melhor para quem escreve.

Esse post meio de despedida é como um tapa nas costas – e um convite-meio-ideia para levar isso aqui para outro nível, escrito lá no final (não vão direto pra lá). Vocês aprenderam alguma coisa e agora é o momento de saberem seus próximos passos. Outros, com mais conhecimento, tiveram acesso a uma nova forma de pensar e entender Magia, e terão a chance de mesclarem-na às suas próprias práticas.

Sem mais delongas, conheçam agora a Biblioteca Básica de qualquer Magista iniciante ou graduado. Mas antes da lista com as indicações em si, alguns apontamentos. Eu selecionei somente livros que li (se não inteiros, ao menos 70% deles), e aqueles que falam sobre Magia. Existem outros tipos de livros recomendados para quem quer entender Ocultismo – Filosofia, Psicologia, Mitologia, Antropologia, Simbologia, etc – que variam de acordo com a linha que cada um curte e pratica, mas não dei atenção especial à eles, apenas citei um ou outro que pessoalmente me identifico muito.

E é preciso entender que pratico primordialmente Magia do Caos, somado a alguns conhecimentos de Kabbalah, Cultos Afros, Tecnomagia, alguma dose de Xamanismo modernete e algumas coisas que misturei e testei. Então fica aí a máxima: não sei tudo e nunca saberei. Existe uma tonelada de outros livros excelentes/melhores dando sopa por aí. Os que indico aqui são os melhores que conheço para iniciantes e intermediários, então não tomem como uma lista definitiva, apenas como essencial. Tudo fora de ordem para tornar as coisas mais divertidas.

Outro ponto: muitos dos livros que indico são práticos. Mais do que isso, são programas de treinamento mágico. Alguns são complexos e exigem bastante dedicação, outros são mais tranquilos (o que não é sinônimo de fácil). Todos eles têm algo em comum: disciplina. Então leia bastante, e depois caia de cabeça na prática. Não tenha medo de praticar (e espero que já estejam praticando). Último ponto: só escolhi livros em português, seja lançado por editoras, ou por grupos independentes de tradução. Caso tenham facilidade em inglês, existem listas por aí excelentes também. Procurem-nas(!), ou peçam alguma indicação aí nos comentários.

Bom, vamos à lista (não colei links de download [e quase todos eles têm versões digitais gratuitas], por considerar que buscar o material é um sinal de Vontade. Se não acharem pra baixar, recomendo o Estante Virtual).

livros_magia (5)

Liber KKK/Liber MMM (Peter Carroll) – esse é a dupla de livros básicos da Magia do Caos. Tem um programa de treinamento completo, que discorre sobre os principais atributos mágico (Xamanismo, Divinação, Feitiçaria, e por aí vai). Tudo focado em resultados. É Magia encarada como uma Semi-Ciência, um excelente ponto de partida. Nota: a presença dessa dupla de livros é a principal razão de Eu não ter incluso o classicaço Dogma e Ritual de Alta Magia, do Eliphas Levi (mas sintam-se a vontade para ler), que representa um sistema de prática mágica similar, mas considero por demais carregados de dogmas que ficaram nos séculos passados.

Principia Discordia  (Gregory Hill [Malaclypse, o Mais Jovem] e Kerry Wendell Thornley [Lord Omar Khayyam Ravenhurst]) – O Principia não é exatamente sobre Magia, mas possui uma série de técnicas de descondicionamento psíquico habilmente disfarçados de religião – o Discordianismo, famosa entre hippies subversivos, e pelo envolvimento direto com conspirações pesadas, como o assassinato de John Kennedy. Ele não é apenas um livro, mas uma série de colagens, cliparts, fanzines, e tudo mais, fruto da mente mais doida possível. Leia, pratique e instantaneamente se torne um Papa Discordiano.

Pop! Magic (Grant Morrison) – esse também considero o arroz-com-feijão de qualquer iniciante com vontade de praticar Magia do Caos. Primeiro porque Morrison é bom em convencer, especialmente os amedrontados ou preguiçosos; segundo – como o nome deixa claro – ele é pop, com linguagem clara, e exemplos que todos podem entender. E ainda possui uma frase antológica: “Ler sobre Magia é tão divertido quanto ler sobre sexo: a prática é sempre melhor” (algo assim, como ele mesmo diz: Suas memórias sobre esse livro são melhores do que ele em si”).

Psyconauta (Peter Carroll) – esse é outro volume introdutório excelente para qualquer um entender porque o autor considera Magia do Caos a coisa mais foda da atualidade (e se convencer que ele tem uma certa razão). Ele tem um estilo bem fogo-rápido, ao discorrer sobre um tema complexo em duas ou três páginas. Como disse, é um volume introdutório, excelente para você mesmo (isso mesmo, você) ir aperfeiçoando suas próprias práticas com insights únicos.

Caos Instantâneo (Phil Hine) – Phil é um dos meus autores favoritos. Ele parece um cara das ruas, enquanto Peter Carroll tem muito mais daquele jeitão acadêmico, necessário em qualquer coisa que está em seu estágio inicial. Enquanto Peter parece seu professor, Phil parece seu amigo. O livro conta com explicações sobre as principais práticas mágicas, desde rituais de proteção, aos tão conhecidos Sigilos.

Criando Entidades Mágicas (David Michael) – criar uma Entidade Mágica é o que defino como primeira atividade de um magista quando ele alcança um nível intermediário. O magista que deseja para si uma Entidade, Elemental ou Servidor, provavelmente já lançou Sigilos na Caosfera, aprendeu rituais de proteção (Ritual Menor do Pentagrama, a Cruz Cabalística, ou desenvolveu algum próprio, com deuses alinhados às práticas dele), possui um Diário Mágico constantemente atualizado, e por aí vai. Criar um Servidor demanda tempo, cuidado, energia e disciplina – mas é divertido à beça. E nesse livro estão todos os passos importantes que um Mago deve saber.

Rituais Caóticos (Diversos) – esse não é exatamente um livro, mas uma série de textos reunidos que circula pela Internet e pode ser facilmente achado. É bom para aqueles que já possuem alguma carga teórica e querem praticar – e ainda não possuem conhecimento suficiente para desenvolverem seus próprios rituais. Os ritos aqui presentes vão desde divinações com energias planetárias, à chamada Magia Entrópica (ou Negra, numa linguagem mais arcaica), de destruição de adversários.

livros_magia (1)

A Cabala Mística (Dion Fortune) – a Kabbalah é um dos principais sistemas de correspondências simbólicas da Magia Ocidental. Provavelmente por seu caráter abrangente e profundo. Esse é um dos principais livros sobre o assunto, escrito por quem entende. A Kabbalah atual, usada a torto e direito por magos e aspirantes a mago pelo mundo, pouco tem a ver com o sistema original, proposto por rabinos judeus – e isso é bom, de certo ângulo. Esse livro de Fortune é uma mistura de Teoria & Prática, além de aplicar a Kabbalah como uma espécie de mapa psíquico. Bom, leiam lá pra entender melhor!

A Árvore da Vida (Israel Regardie) – esse é bom livro pra fazer dupla, complementar e diversificar o livro acima. Enquanto Dion Fortune se dedica a Kabbalah em si, Regardie trata da Árvore como um esqueleto (ou “estante vazia”, nas palavras de Crowley, de quem Regardie foi secretário) que se relaciona com as mais diferentes práticas: Evocação, Alta Magia, Projeção, Possessão, Transe, Divinação, e por aí vai. Fundamental.

Autodefesa Psíquica (Dion Fortune) – Ataques Mágicos é um dos assuntos mais polêmicos quando se trata de Magia. Alguns dizem que é besteira, outros se dedicam obsessivamente ao assunto e terminam por destruir a si próprio. Um Ataque Mágico “”genuíno”” é algo complexo, que exige um certo envolvimento para ser perpetrado: por isso querer destruir outra pessoa é abrir as portas para a própria destruição. Aí entra esse outro livro de Dion Fortune, que envolve a Defesa Psíquica, mas naturalmente não foge de ensinar o Ataque. Leia e evite a Paranoia Total, que é um caminho bem curto para a Loucura Completa. Um adendo sobre esse livro e outros dessa lista: ele é carregado de termos extraídos do Judaísmo e Cristianismo, que muitos podem não estar familiarizados, e que basicamente contradiz as correntes mais modernas de Magia. Acho que isso faz parte do Zeitgeist da época, e não diminui em nada a importância da obra.

A Golden Dawn (Israel Regardie) – a Golden Dawn foi a mais importante ordem ocultista moderna. Ponto. Foi lá que nasceu a compreensão mais contemporânea de Magia, onde a Magia Cerimonial como a conhecemos foi desenvolvida e aprimorada, onde uma série de conceitos que influenciou praticamente todos os magistas importantes do lado de cá do Meridiano de Greenwich. Esse livro é uma descrição assustadoramente detalhada de ritos, símbolos e graus da Golden Dawn. Foi publicado em 1900, ano em que começou a fragmentação e destruição da GD, mas continua muito atual.

O Livro de Thoth (Aleister Crowley) – esse é um dos melhores livros sobre Tarot que você terá contato. Não apenas Tarot como um dos melhores (é o meu preferido) métodos de Divinação, mas como uma forma de mapeamento psíquico, de ensinamentos de Magia Sexual, de desenvolvimento mágico e de canalização de energias. Os caminhos que os Arcanos Maiores representam fazem parte de uma Jornada de auto-conhecimento que todo o Mago enfrenta – não necessariamente na ordem dos Arcanos. Ademais, o Tarot de Thoth (recomendo a compra) é uma das mais importantes obras de Crowley, e mostra o conhecimento (como o nome deixa claro) que ele adquiriu sobre magia e misticismo egípcio – e é importante levar isso em conta ao iniciar o uso dele.

Ethos (Austin Osman Spare) – esse é o mais difícil de encontrar por aí, e foi traduzido e dividido entre seus capítulos. O principal deles é o Livro do Prazer, uma obra considerada “negra” e “narcisista” até por Crowley. Spare é considerado por alguns como o magista do século passado, à frente do próprio Aleister. Motivos para isso não faltam: o sistema estabelecido por ele rompeu violentamente com as tradições, ritos e cerimônias estabelecidas até então – até mesmo pela Golden Dawn, ordem que ele fez parte por um curto período de tempo. Spare integrou uma cultura “faça-você-mesmo” à Magia, e devolveu a ela o aspecto pessoal que fora abandonado, além de resgatar novamente a Feitiçaria, considerada até então por grupos de magia ocidental como “uma prática inferior”. A Magia do Caos é basicamente uma herança da ruptura causada por Spare. Nota: como a escrita de Spare não é muito didática (até pela pouca vontade dele de popularizar seus métodos), é importante também ler obras que comentem os métodos dele: recomendo Apostila de Zos Kia, de La Sombra.

Liber Aba (Aleister Crowley) – outro clássico. Esse é a melhor compilação do trabalho mágico prático do sistema criado e difundido por Crowley. Apesar da simbologia pesada, fruto de uma mente enciclopédica, o livro possui programas mágicos extremamente bem delineados e claros – vai do Yoga às conjurações, passando por Armas Mágicas.

livros_magia (6)

As Clavículas de Salomão (autor desconhecido, tradução de Samuel  “MacGregor” Mathers) – aqui as coisas começam a ficar pesadas. Esse livro trata efetivamente de Seres Interdimensionais, seja lá como você entende a questão. Deuses, Anjos, Demônios, Elementais, e por aí vai. Um sistema completo de Invocação e Evocação está aqui, com pentáculos, círculos de proteção e assim por diante. Tudo meio matemático demais, e pouco receptivo a aventureiros e erros graves. Ainda que a maioria das entidades descritas aqui tenham ligação com sistemas judaicos (isso era comum numa época que toda a sociedade era assombrada pela Inquisição), um pouco de sabedoria ajuda qualquer iniciado a reconhecer praticamente qualquer Deus de qualquer Mitologia dentro do sistema Goético descrito aqui.

Andando Entre Mundos / Entre Dois Mundos / Tocados pelo Fogo (Phil Hine) – esses três livros formam uma trilogia de Xamanismo Urbano e Moderno. Na verdade, são as melhores obras sobre o assunto que já li. São práticas para aguçar o Instinto, ouvir os Espíritos da Cidade, desenvolver novas linguagens, controle dos Sonhos, Vidência, paisagens urbanas e muito mais. Em uma realidade que uns 85% da população vive em áreas urbanas, metade em grandes metrópoles, esses três livros formam o trabalho ideal sobre Xamanismo Moderno.

livros_magia (4)

Obras complementares

O Gatilho Cósmico (Robert Anton Wilson) – RAW é o escritor que mais admiro, seguido de perto por Grant Morrison. Era um erudito, filósofo e psicólogo, mas escrevia como um marginal punk, questionando tudo e demolindo dogmas. O Gatilho Cósmico é uma autobriografia da Iniciação dele em diversos sistemas de Magia, e da investigação que empreendeu para descobrir a ligação entre a Magia Sexual da OTO e dos Illuminati com entidades da Estrela Sírius.

A Ascenção de Prometeus (Robert Anton Wilson) – esse é mais acadêmico e apresenta um sistema simbólico-psíquico moderno e completo, e por isso deve agradar os estudantes mais “sérios”. A teoria dos Oito Círculos da Consciência (desenvolvida em conjunto com Timothy Leary, ambos praticantes de Magia do Caos) é tão importante e significativa quanto a Kabbalah.

Os Invisíveis (Grant Morrison) – a obra que despertou meu interesse por Magia, além de ser a melhor obra de Morrison (um páreo duro com Patrulha do Destino). Um grupo anarquista combate seres interdimensionais que controlam as mentes humanas há séculos. Magia, Arte, teorias loucas da física, todas-as-teorias-da-conspiração-reunidas, e tudo mais possível. Isso é Os Invisíveis.

Promethea (Alan Moore) – diz a lenda que o Velho Barbudo completou quarenta anos e resolveu estudar Magia. Um dos resultados é Promethea, uma heroína que também é a versão feminina de Prometeu e se manifesta em mulheres que estudam ou escrevem sobre ela. É uma das coisas mais belas já feitas sobre Tarot, Kabbalah e Goécia, a arte de J. H. Williams III é algo insuperável.

A Deusa Branca (Robert Graves) – um estudo histórico sobre os mitos poéticos galeses, associado com um sistema mágico (que também é um alfabeto) das árvores. É um livro quase inescrutável, difícil de acompanhar o ritmo, mas é também uma das melhores obras sobre o Poder das Palavras.

O Homem e Seus Símbolos (Carl Jung) – apesar de toda a erudição e interpretação mitológica sem precedentes, Jung é ignorado pela Academia. Mas qualquer um com o mínimo de vontade de praticar Magia tem a obrigação de ler o suíço. Essa é uma das obras mais clássicas dele, ótima para entender como funciona a Psique com relação a interpretação simbólica. Se tiver com disposição, leia logo depois A Interpretação dos Sonhos, de Freud, ainda hoje uma das três melhores obras sobre o assunto já lançadas.

CAOS: Terrorismo Poético e outros Crimes Exemplares (Hakim Bey) – leia tudo de Hakim Bey, pseudônimo de Peter Lamborn Wilson. Ele é o cara que escreveu TAZ – Zonas Autônomas Temporárias. É Magia aplicada ao campo político e social, ideal para quem não gosta de ficar parado, olhando as coisas acontecerem ao redor. Esse CAOS é o melhor manual de Desobediência Civil pós-moderna, uma mistura de Magia Negra islâmica, pacifismo, arte, paganismo, práticas sexuais bizarras e por aí vai.

livros_magia (3)

Autoconhecimento

Mapa Astral – esse é um mapa básico sobre personalidade, forças e fraquezas psíquicas. É importante que seja feito por uma pessoa de confiança, porque é com ele que você poderá desenvolver suas capacidades e minar seus defeitos. É importante também entender aqui que Mapa Astral nada tem a ver com bobagens estilo horóscopo: é apenas um mapa de personalidade e contém linhas gerais a trajetória da sua vida. Um Mapa Astral completo deve levar em conta dia de nascimento, horário e lugar – e não utilizar apenas o Signo (estipulado pela posição do Sol), mas de todos os Planetas Astrológicos. Astrologia não é ciência, não é exato. É um rascunho, pra não te deixar no escuro total. Se achar que já possui conhecimento suficiente da sua própria vida, pode seguir sem ele.

Sigilo Pessoal – é uma espécie de assinatura astral, que relaciona seu nome com letras hebraicas, e posição planetária. É a versão pessoal dos Pontos Riscados de Exus, e dos símbolos de evocação de Demônios da Goécia. Pode ser utilizado na personalização e fortificação de rituais de proteção, na consagração de Armas Mágicas, e por aí vai. Se achar alguém que o faça pra você (e não será fácil), mantenha-lo em segredo. E caso entre em alguma ordem iniciática, um novo Sigilo será traçado baseado em seu nome mágico.

Búzios – se você tem alguma afinidade com Cultos e Magia Afro, recomendo ao menos uma vez na vida jogar búzios com um Pai-de-Santo de sua confiança. É bom para saber o nome de seu Exu, do Orixá de sua cabeça. e da sua mãe de cabeça (se for homem será um Orixá Masculino e se for mulher será um Feminino). Fiz o teste e não por acaso todas as minhas Entidades se relacionaram perfeitamente com as posições planetárias do meu Mapa Astral.

Sites

Morte Súbita Inc. – disparado o melhor site sobre o assunto no Brasil. Tem coisas para todos os gostos, desde textos excelentes, à coisas realmente sem qualquer valor. Vai de cada um filtrar. Dê uma olhada na coluna da Esquerda e escolha o assunto que tiver a fim de aprender alguma coisa.

Teoria da Conspiração – o site é do Marcelo Del Debbio, o ocultista mais pop do Brasil, que também ministra alguns cursos muito bons (aprendi minha base de Tarot e Kabbalah em suas aulas). Alguns dos estudos históricos sobre Magia e suas relações com as catedrais e ordens de cavalaria são excelentes.

Pronto, é o bastante para começar. Achou muito? Já se convenceu de que entrar nessa pra conseguir dinheiro é mais complicado do que trabalhar igual cachorro e ganhar dinheiro do seu patrão? Não, então comece a ler agora.

Ah, o convite que citei lá em cima: alguém que não lembro o nome agora mandou um email com sugestão de montarmos um fórum/grupo para trocarmos ideia sobre Magia, experiências pessoais, tirarmos dúvidas e tudo mais. Sem hierarquia, nada sistematizado, para evitar briguinhas e batalhas de Ego que presenciei em muitos grupos, mesmo os menores. Pensei no Facebook, mas prefiro que nos mantenhamos anônimos, e posso pensar em algo nesse sentido. O que acham? Assim centraliza todas as questões, e todos poderão ler as respostas e aprender em conjunto. E outra: quem me escreveu e Eu ainda não respondi, peço um pouco de paciência, estive envolvido em uma série de projetos pessoais e profissionais nos últimos meses e fiquei sobrecarregado. Responderei nas próximas semanas.

No próximo texto explico com todos os detalhes de como funciona Magia, o Universo, nossa Psique, e a Sociedade!

[quote_box_center]Continue lendo esse especial: Parte 1 | Parte 2Parte 3Parte 4Parte 5Parte 6  | Parte 7Parte 8Parte 9 | Parte final[/quote_box_center]

Carregar mais artigos relacionados
Load More By Filipe Siqueira
Load More In Especiais

No Comments

  1. Mr.Crowley

    15 de junho de 2013 at 21:00

    KKKKKK achei engraçado o ET zinho Cara voce e mt … FODA ! se que posso usar tal termo simbolico

    Reply

  2. Leonardo Coelho

    18 de junho de 2013 at 19:26

    Cara , vamos criar um forum proprio para que possamos debater e ter um espaço para trocarmos experiencias .

    Reply

  3. Crios

    20 de junho de 2013 at 15:35

    No momento estou lendo “iniciaçao ao hermitismo” é um outro livro otimo para introduzir muita coisa e ajudar na pratica. Ele ainda vem como todo um plano para o estudo da magia

    Reply

  4. Fabio de Paula

    2 de julho de 2013 at 14:48

    Comecei a pouco tempo estudar magia, e estou gostando muito das aulas!! Podemos fazer um grupo secreto no facebook, para estudarmos, pois ele é sigiloso e entraria somente os interessados mesmo pela arte da magia…
    Qualquer coisa me falem, eu pego o email de todos e monto um grupo secreto no facebook…

    Reply

  5. Marcosbs

    2 de julho de 2013 at 19:20

    Parabéns pelos posts, foram otimos para mim era tudo o que eu estava querendo saber, já pratico o liber MMM a algum tempo, estou meio parado na respiração por falta de diligencia, mas estou me esforçando, valeu pelos posts, como disse me ajudaram muito.

    Att,
    Marcos

    Reply

  6. Mr.Crowley

    5 de julho de 2013 at 19:02

    Lhe imploro pelas as Lagrimas de Horus continue postando de vez em quando por favor !!

    Reply

  7. jorge henrique

    15 de julho de 2013 at 21:51

    muito bom seus posts e comentários,não deixe de publicar,parabéns!

    Reply

  8. Ed Carlos

    20 de julho de 2013 at 12:57

    Parabéns pelos posts, são muito bons e fáceis de entender, não deixe de publicar. Comecei a ler sobre magia e ocultismo a pouco tempo, por essa sua série de posts mesmo.
    Gostei da ideia de um forum ou grupo para discutir sobre o assunto e se forem botar isso em prática quero participar.

    Reply

  9. ruicoelho

    18 de setembro de 2014 at 09:17

    Grato por toda a informação.

    Reply

  10. Eliza

    21 de abril de 2015 at 21:28

    Gostei do artigos para iniciante. Vou começar a estudar ocultismo e vou seguir suas orientações.
    Abraços

    Reply

  11. rogerioc20

    22 de outubro de 2015 at 06:50

    obrigado pelo texto, agora só tenho que praticar.

    Reply

  12. […] especial: Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5 | Parte 6 | Parte 7 | Parte 8 | Parte 9 | Parte […]

    Reply

  13. […] especial: Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5 | Parte 6  | Parte 7 | Parte 8 | Parte 9 | Parte […]

    Reply

  14. […] especial: Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5 | Parte 6 | Parte 7 | Parte 8 | Parte 9 | Parte […]

    Reply

  15. […] especial: Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5 | Parte 6  | Parte 7 | Parte 8 | Parte 9 | Parte […]

    Reply

  16. […] especial: Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5 | Parte 6  | Parte 7 | Parte 8 | Parte 9 | Parte […]

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira também!

Dunkirk é um filme bonito, mas um retrocesso na carreira de Nolan

“Se em A Origem Christopher Nolan surpreendeu ao nos entregar um clímax que se esten…