She_Hulk_on_Muscle_Beach_by_JoeJusko

Olá meus leitores lindos e maravilhosos!

Alguns dias atrás me deparei com uma notícia sobre cinema que me fez bem feliz. Existem planos de produzirem um filme dos Mercenários somente composto por mulheres. Eu adorei a ideia. Já assisti as películas protagonizadas por Stallone e Ltda. e assumo que eu curti. É bom ver porrada desenfreada e tiro comendo solto de vez em quando, relaxa. Principalmente quando você imagina alguém que você odeia levando uma chuva de azeitona no corpo.

Um dos motivos pelos quais eu rodei camisa quando vi a notícia é que com empreitadas como essa, as mulheres podem ganhar mais espaço num gênero de filme que é dominado pelos homens. Outro motivo foi porque eu realmente espero que finalmente as mulheres passem a não ser mais retratadas como um pedaço de carne sensual e inútil que precisa ser salvo por um brutamontes suado, sujo e sangrando.

E então chegamos num dos pontos que quero abordar nesse texto. A aparência física para convencer o espectador. Verdade seja dita, se você é protagonista num filme de ação é praticamente impossível que você seja esquálido e fraco. Geralmente os personagens principais são fortes, com músculos definidos e grandes. Pra intimidar mesmo. Ao ver um cara desse tipo, você automaticamente pensa “Ah, esse ai é fodão”.

Pegue o Rambo ou o Exterminador do Futuro por exemplo. Ambos são personagens icônicos e atemporais para qualquer pessoa com bom senso em cinema. Os dois são trogloditas e isso é diretamente relacionado à profissão dos caras. O Rambo vai pra guerras, enfrenta exércitos. Ele precisa da força física e tem esse porte por causa do treinamento militar. O Exterminador do Futuro, mesmo não sendo humano, tem um corpo forte e intimidador. É construção do personagem baseado em suas futuras ações e em seu passado.

E quando o assunto são as mulheres? Como fica? Antes de mais nada eu quero ressaltar que temos mulheres chutadoras de bunda no mundo dos filmes. Sarah Connor e Ripley, por exemplo. Você leitora, pergunte para um amigo homem seu quais são as raparigas da ficção que eles consideram incríveis, certeza que as duas vão aparecer. E por quê? Porque além de serem excelentes chutadoras de bundas, ambas tinham atitudes masculinas.

Nada contra ser moleca, eu também sou uma e com muito orgulho. O meu ponto aqui é que uma mulher pode ser protagonista ou parte de um filme de ação sem precisar ser um troglodita. E, se ela for extremamente forte e com braços definidos, ela pode muito bem manter a sua feminilidade. Não precisa virar um ogro, ela pode muito bem usar maquiagem, pintar as unhas e ter o braço musculoso o suficiente pra trocar socos com um pneu de caminhão.

Um exemplo vivo disso é a ex-ginasta da Philadelphia Samanta Wright. A menina cansou da vida de solos e acrobacias e resolveu virar halterofilista olímpica. Mesmo levantando o equivalente ao meu peso ou mais, a garota ainda é feminina e tem a aparência delicada. Ela é forte pra caramba mas ao mesmo tempo ainda mantém sua aparência de mulher. Não me entendam errado gente, não estou falando que TODAS as mulheres em filmes de ação precisam ser femininas. Isso vai da escolha do personagem, só digo que a maioria delas que cai na graça dos homens tem essa atitude moleca, essa atitude masculina. Ou são extremamente sexualizadas com roupas minúsculas.

Temos muitas mulheres porradeiras na ficção além de Ripley e Sarah Connor. Temos a Tomb Raider (Nota da edição: o nome da protagonista é Lara Croft), Chell de Portal, Tempestade, Psylock, Alice, Viúva Negra, Mulher Aranha, Vampira, Ravena, Zatana, Oráculo/Batgirl, As panteras (os filmes foram horríveis mas você tem que admitir que elas sabiam dar porrada, pelo menos a Lucy Liu sim), Jackie Brown, Zoe e River de Firefly, She-Hulk, Trudy Chacon, Michonne, Leelo e várias outras. Todas essas mulheres fazem muito marmanjo pedir arrego chorando, mas também mantém sua feminilidade, especialmente a she-hulk que, bom, como o próprio nome diz, é hulk.


Outro exemplo de porradeira-sem-precisar-ser-troglodita-mas-se-quiser-fique-à-vontade são as mulheres de O Tigre e o Dragão. A pancadaria asiática rola solta naquele filme, mas nenhuma das duas deixa de ter aquela graça oriental ou deixa de ter os trejeitos femininos, como as roupas ou o penteado. De novo, não estou querendo impor uma ditadura de beleza para mulheres em filmes de ação, só estou dizendo que sim, é possível ter protagonistas femininas sem precisar deixá-las uma versão anabolizada do smeagol.

Como eu disse antes, eu realmente espero que como filmes do tipo esse Mercenários só composto de moçoilas, a mulherada consiga mais espaço e principalmente reconhecimento do público nos filmes de ação. Acho importante que quebrem essa imagem de que toda a garota em películas de porrada e tiro só seja a menina que grita, chora, usa um decote fundo e é peituda. Nem chega a ser do gênero tratado, mas uma protagonista que derruba esse estereótipo, além das que eu citei previamente, é a Lisbeth Salander.

A sua aparência é a de um menino de 14 anos e seu jeito de vestir é próprio, mas ela é uma mulher. É a escolha dela, se ela quisesse vestir uma saia de babados pink e salto alto tudo bem.  Independentemente da vestimenta, a Hacker criada por Stieg Larsson é inteligentemente inteligente, é dura na queda, vai até a raiz do que precisa ser investigado e não leva desaforo para casa. O próprio autor define:

“Se ameaçarem Lisbeth com uma arma, ela revida com uma maior.”

Salander é uma vítima de uma bola de neve de merda que acontece na sociedade de hoje, mas principalmente, Lisbeth é uma vítima do machismo e da ideia de que mulheres não podem ser fortes, decididas e dar porrada sem dó. Ela, assim como todas as mulheres, ainda tem que lutar contra esse pensamento de que sem um homem, não conseguiria viver ou fazer nada direito. E é com iniciativas como a da versão feminina dos Mercenários que eu realmente espero que a visão da galera mude quanto a isso.

Rooney-Mara-as-Lisbeth-Salander-rooney-mara-as-lisbeth-salander-27595574-500-275

Mais um exemplo. Repare na sua mãe. Ela é toda vaidosa, certo? Ela sai todos os dias de manhã cedo para ir trabalhar, pega trem lotado, metrô, ônibus, o que seja e tem que ficar alerta para não ser roubada ou molestada num desses veículos. No caminho, sofre com assédio verbal, assobios, barulho de sucção e até comentários horrendos que fazem meu sangue ferver de ódio. Uma vez no trabalho ela precisa se esforçar mais do que os homens para ser reconhecida e ainda corre o risco de ouvir piadinha desagradável. E se ela dirige os comentários são piores.

Depois de trabalhar feito burro no campo ensolarado em pleno sol do meio dia, sua mãe tem que fazer todo o trajeto de volta, NA HORA DO RUSH, chegar em casa e ser mãe. Cuidar dos afazeres domésticos, fazer a janta, lavar a louça, etc (Só um parênteses aqui. Essas tarefas são “femininas” mas não cai o braço o maridão ajudar a lavar os pratos ou a cozinhar) e no dia seguinte faz tudo de novo.

Na sociedade de hoje as mulheres precisam SEMPRE estar bem vestidas, cheirosas, simpáticas, bem humoradas, serem eficientes, não podem reclamar de cólica, maquiadas, com o cabelo arrumado, seguindo a última moda e saber tudo o que acontece no mundo. Precisam ser excelentes funcionárias, excelentes mães e excelentes mulheres O TEMPO TODO. Gente, ninguém é robô. E vai me dizer que isso não é uma porradaria diária?

Nossas mães, tias, amigas ou até mesmo nós, encaramos boss fights todos os dias. Algumas de nós preferem o estilo jeans rasgado e camiseta, outras acordam mais cedo para se maquiar antes de ir para o trabalho mas o ponto em comum é que: Todas somos fortes e protagonistas do nosso próprio filme de ação chamado de vida. Algumas preferem ter as unhas curtas e outras não deixam lascar o esmalte, mas vai de cada uma.

O que eu quero dizer é. Uma mulher pode muito bem chutar bundas e ser feminina. Ela pode muito bem deslocar braços alheios, quebrar pescoços ou lavar um exército com uma chuva de balas de metralhadora, mas ela ainda assim, se quiser, pode manter a vaidade feminina e aparência delicada. É uma escolha dela e eu acho que a marmanjada já está bem grandinha para entender e, principalmente, aceitar isso.

Comente pelo Facebook

2 COMENTÁRIOS

  1. Hey, curti. Espero que façam mesmo, não que tenha virado fã de “Os Mercenários” , mas seria óótimo ver as mulheres botando pra quebrar. Gostei de citar a She-hulk (cansada de mulher maravilha pra lá e para cá, parecem que não conhecem outra…), se eu pudesse fazer um time, com certeza estariam nele She-Hulk, Shayera Hawk e Vespa…hehehe. Que venham as mercenárias!!!

Deixe uma resposta