04

Falar da qualidade dos livros da DarkSide Books já virou meio clichê, mas ao pegar um dos livros da editora na mão é impossível não falar sobre isso. Além de contar com uma capa dura, esse Serial Killers – Anatomia do Mal tem uma arte muito bonita na capa e na parte de trás possui o desenho de duas impressões digitais. Parece um detalhe bobo, mas mostra todo o cuidado na produção do livro para fazer com que o leitor já entre no clima do assunto abordado, mesmo antes de começar a ler. A edição especial ainda vem dentro de um saco de evidências e com luvas plásticas para você não deixar digitais caso vá cometer algum assassinato. Claro que toda essa apresentação não valeria de nada se o conteúdo não fosse bom. E felizmente o livro é muito maneiro.

Serial Killers – Anatomia do Mal não é um livro pra qualquer um. Na própria capa ele já apresenta a frase “Entre na mente dos psicopatas”. A princípio, o mais desavisado pode achar que é um exagero, mas essa frase não podia ser mais verdadeira. Desde o início, quando explica a diferença entre termos como assassino em série e assassino em massa, o livro apresenta diversos exemplos de assassinos reais, contando detalhes das suas ações até o momento em que foram finalmente presos. E nenhum detalhe fica de fora, é impossível não ficar incomodado em algumas partes que descrevem passo a passo o que alguns desses malucos fizeram com suas vítimas. Ao mesmo tempo é impossível não querer continuar lendo para saber até que ponto chega a insanidade humana.

Falando em insanidade, o livro explica também a diferença entre psicopatas e psicóticos, por exemplo. Os primeiros são aquele tipo de assassino estilo Hannibal Lecter, que apresentam uma máscara de normalidade, mas que são matadores extremamente frios, além de serem inteligentes o suficiente para permanecer matando bastante tempo antes de serem pegos. Já os psicóticos são mais facilmente identificáveis, já que costumam ouvir vozes que dão as ordens para que eles matem. Por conta disso, o livro deixa claro que são raros os psicóticos que se tornam assassinos em série, justamente porque não costumam planejar muito bem seus assassinatos quanto seus amigos psicopatas.

Confira algumas fotos do livro, a seguir na galeria:

Além de apresentar uma tabela contendo as 10 principais características dos serial killers (cuidado pra não ficar paranóico depois de ler), o livro explica também o porque da maioria deles ser composta de homens brancos. De acordo com o livro, isso acontece porque muitas vezes os assassinatos em série com vítimas negras acaba ganhando menos notoriedade nos EUA simplesmente por causa do racismo ainda existente. O livro segue explicando as diferenças de métodos entre assassinos homens, mulheres, hétero e homossexuais. São detalhes realmente muito interessante, tudo ilustrado por estudos de caso que contam toda a trajetória de alguns dos assassinos mais conhecidos da história, e outros nem tão conhecidos assim, mas igualmente cruéis.

Serial Killers – Anatomia do Mal possui muito mais coisa, como diversas explicações sobre como surge um serial killers e seus métodos de caça e matança. O livro conta ainda com um capítulo mostrando a participação desses assassinos em série na cultura pop ao redor do mundo. Se você gosta de histórias envolvendo esse tipo de criminoso, como O Silêncio dos Inocentes ou Seven, este é um excelente livro para entender um pouco mais sobre essa galera. Mas caso você seja muito sensível com coisas desse tipo é melhor passar longe, pois o livro realmente contém algumas descrições bem pesadas.

serial_killers_iconSerial Killers – Anatomia do Mal (DarkSide Books)

Autor: Harold Schechter

Páginas: 480

Nota: 9,5

 

 

Confira agora o book trailer que fizemos do livro:

Comente pelo Facebook

Felipe Storino é carioca, criado na Zona Norte do Rio de Janeiro e radicado no Espírito Santo. Possui três grandes paixões: o Flamengo, cinema e games. Sobre os games, começou nessa vida ainda na época do Atari e do Odyssey e nunca mais largou os joguinhos. Quando não está jogando, está assistindo filmes, séries ou lendo gibizinhos. Recentemente virou grande entusiasta dos jogos de tabuleiro, comprando mesmo quando não tem com quem jogar. É orgulhoso possuidor de um Super Nintendo e um Master System 3 originais.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta