entropias05    

De agora em diante as Entropias grant-morrisianas vão receber novas postagens aqui na MOB. Muitos amigos e antigos leitores do NerDevils pediam que eu continuasse essa saga sobre os trabalhos do Morrison, saga esta que ao mesmo tempo em que resenha e comenta os quadrinhos tenta entender o que se passou/passa na cabeça deste careca maluco que se tornou um dos roteiristas de HQ mais influentes dos dias de hoje. Além de um esforço de oferecer alguma informação sobre o contexto histórico em que as obras foram realizadas. Enfim, é isso, podem esperar que muito mais entropias virão por aí!

A Near Myths foi fechada quando seus colaboradores financeiros concordaram que o mercado de HQs de ficção científica para adultos era inexistente nos EUA e Inglaterra. Morrison então ingressa numa banda de rock chamada Mixers e passa a exercer sua atividade criativa através de um fanzine do grupo chamado Bombs Away Batman, abandonando desenhos mais profissionais e roteiros por anos.

Após o impacto que as obras iniciais de Alan Moore e Frank Miller causam Morrison se sente incentivado a voltar para os quadrinhos. Ele passa a mandar cartas com scripts para a Marvel Britânica e Fleetway, duas das empresas por trás da 2000 AD. Devemos lembrar que 2000 AD é uma das revistas mais tradicionais do mercado britânico, sustentando desde 1977 narrativas de Judge Dredd (o personagem de quadrinho britânico mais popular no mundo), Sláine e Dan Dare. Artistas hoje mundialmente famosos passaram por lá no meio de suas carreiras, de Alan Moore e Grant Morrison a Neil Gaiman.

Morrison consegue alguns trabalhos menores na Marvel Britânica e com indicações de amigos passa a ser contratado efetivamente para escrever “Future Shocks” na 2000 AD. Somente depois desse trabalho ganhou credibilidade para ser convocado a escrever outras séries da revista.

Zenith estréia com uma introdução na revista 2000 AD em 15 de Agosto de 1987. Já estamos falando de um Morrison diferente daquele da Near Myths, buscando reconhecimento e notoriedade. Agora ele tem um salário fixo e reconhecimento no mercado editorial britânico, o que falta é um trabalho de nível alto o suficiente para alcançar o patamar que Alan Moore (com Watchmen) e Frank Miller (com Dark Knight), podendo assim também se lançar para fora das terras da rainha.

A oportunidade foi dada em Zenith, uma narrativa sobre um super-humano que em vez de lutar contra o crime usa super-poderes para aumentar sua popularidade enquanto cantor. No livro “Super Gods” Morrison afirma que esse trabalho foi uma espécie de contraponto consciente a Watchmen, pois em seu universo os heróis também parecem enfrentar dilemas cotidianos, realistas, mas seguindo para encaminhamentos ocultistas, por influencia da literatura de Lovecraft.

A história de Zenith – Phase I é que durante a Segunda Guerra Mundial, através de tecnologia de outra dimensão a Alemanha desenvolveu um super-soldado, o Ubermensch, ou Masterman em inglês. Em resposta os britânicos também criaram seu super-soldado, Maximan.

Com auxílio de Maximan a guerra contra a Alemanha e o resto do eixo mudou de perspectiva. Em 21 de dezembro de 1944 os aliados invadem Berlim. Na ocasião os dois super-humanos se enfrentam, a criação nazista é superior à Inglesa, porém no momento da luta aviadores americanos lançam uma bomba nuclear na cidade, aniquilando os dois super-soldados.


Quarenta anos depois do evento nuclear duas pessoas da Ordem Black Sun descobrem onde está escondido um corpo gêmeo do super-soldado nazista (há algumas provas de que experimentos nazistas eram feitos sempre com crianças gêmeas) e se preparam para acordá-lo.

Após acordar biologicamente o nazista, por meio de um sacrifico a entidade “Iok Sot Ot, Comedor de Almas” é chamada do além do tempo-espaço para preencher o corpo. Sendo este espírito muito mais forte do que o que possuía o Masterman original.


Na edição #01 somos apresentados à Cloud 09: um grupo de super-humanos dos anos 60 que foram criados através de drogas experimentais militares poderosas, mas que do nada perderam seus poderes. Temos também a primeira aparição de Zenith, o único super-humano com poderes funcionando e um jovem pop-star irresponsável. Aos 19 anos ele se acha invulnerável.

Masterman está atrás do corpo de Zenith para trazer outra entidade de fora da nossa dimensão, na tentativa de atraí-lo ataca Ruby Fox, a antiga Voltage do Cloud 09, que durante um confronto em seu apartamento recupera repentinamente seus poderes.

Ruby Fox resolve buscar ajuda a Zenith, que por estar gravando um clipe se recusa. Após notar que ela recuperou os poderes ele decide ouvi-la. Ruby Fox explica que havia uma seita mística na Alemanha chamada “Culto do Sol Negro” (Cult of Black Sun). Hitler foi parte deste culto, e por causa disso ascendeu de forma acelerada do anonimato à liderança da Alemanha.


Hitler era um médium poderoso, conseguiu contato com deuses sombrios e outras entidades extra-dimensionais que querem conquistar a terra. Porém o corpo humano é muito frágil para receberem essas entidades, por isso ele começou a caça pela raça superior e investiu em experiências de criação de super-humanos, é tudo parte da busca por corpos fortes o bastante para serem recipientes para as entidades de outras dimensões.

No entanto Zenith não dá a mínima para Ruby Fox, não consegue compreender porque ela acha que ele vai ajudá-la. Ele só muda de idéia quando Voltage diz que caso ajude pode contar o que aconteceu com seus pais. Os dois passam a procurar os antigos membros do Cloud 09. O primeiro que visitam é Peter St. Jhon, mais conhecido como Mandala.

Mandala para mim é um dos personagens mais interessantes de toda a série. Ele é um super-humano com poderes psíquicos poderosos, durante os anos 60 era um hippie que acreditava que com paz e amor era possível mudar o mundo. Liderava protestos contra o Vietnam, ajudou os Beatles a descobrirem os universos transcendentais e era a frente mesmo de Timothy Leary quanto a expansão da consciência.


Com o passar dos anos ele mudou, ao ponto de no tempo presente da HQ, 1987, ele ser um dos garotos de ouro de Margaret Thatcher. Quando Ruby e Zenith falam da ameaça nazista acordada, pedindo sua ajuda, Peter acha que é tudo mentira, uma campanha de publicidade para reunir os Cloud 09, e ignora. O próximo que Zenith e Ruby vão atrás é Siadwel Rhys, codinome Red Dragon.

Durante os anos 60 Rhys tinha força bruta impressionante, além de vôo e pirotecnia. Era um dos mais fortes da equipe. Após viajar uma longa distanciar encontrar o paradeiro de Rhys, os dois o gordo e bêbado.


Decepcionado com a situação do super-humano mais forte dos anos 60, Zenith resolve provocá-lo para despertar seus poderes. Primeiro o solta de quilômetros de altura, para forçá-lo a voar e depois joga a bebida de Rhys fora, o irritando a ponto de soltar fogo por todo lado.

Masterman visita o gabinete de Peter, mata sua secretária e diz que tem muitos aliados no governo britânico. Ele promete a Peter um lugar no novo mundo. Zenith e Rhys voltam a Londres voando, enquanto Ruby volta de trem. Na saída da estação ela encontra Masterman. Os dois se enfrentam enfrentam em Londres enquanto Peter começa a se arrepender de estar do lado dos vilões. Atrasados no vôo Rhys e Zenith percebem que há algo errado na cidade e atacam Masterman de surpresa, este reage e com um raio lazer lançado pelos olhos mata Rhys.

Furioso com a morte de Rhys Zenith ataca Masterman, a princípio ele parece ter capacidade para ganhar a batalha, mas a situação muda, Mandala interfere no confronto e salva Zenith.

Mandala pode agir diretamente no tálamo e hipotálamo do cérebro humano, controlando as percepções das pessoas. Embora Masterman seja um espírito de outra dimensão seu corpo é humano, então acaba sendo enganado pelas ilusões de Mandala. Antes de descobrir como quebrar a interferência telepática de Mandala Zenith consegue com um soco matar o corpo de Masterman. Destruído o corpo recipiente é necessário enfrentar o espírito da criatura.

Iok Sotot, comedor de almas, leva Zenith e Mandala para dentro de seu corpo, na quarta-dimensão, onde são indefesos. De dentro de Iok Sotot Mandala scaneia o cérebro da entidade, descobrindo que há criaturas de outras dimensões mais poderosas, como Shub-Niggurath e Hastur (percebam a influência lovecraftiana).


Antes de destruir os dois inimigos, Iok Sotot pergunta se eles têm algumas “últimas palavras”. Mandala afirma que tem, e revela que havia implantado um sinal pós-hipnótico em Masterman quando ele foi ao seu escritório tentar intimidá-lo. Ao dizer “tyger tyger” a criatura entra em um ataque epilético em nível desastroso, se destruindo. Então Zenith e Mandala se vêem novamente em Londres.

Comente pelo Facebook

Anarco-parasita; místico urbano; aprendiz na arte-sabotagem; divulgador dos beneficios do DOUBLE VEGETTA; historiador perdido na cozinha do caminho entre a antiguidade e a contracultura; outsider caçado pelo Diretório da interzone; sempre de olho nos arcontes do cosmos e nos UFOs que eventualmente aparecem, além de muitas outras coisas sem sentido que se tem por aí. @Agrt

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta